Resenha: Tudo o que acontece aqui dentro

Oi, Leitores!!!

Hoje é dia de Júlio Hermann e toda a sua sensibilidade em falar de amor e como esse sentimento mexe com cada um de nós.
Neste livro, Júlio irá nos trazer textos carregados de muito amor, falando de uma forma sensível e realista sobre os sentimentos e é impossível você não se encontrar neles em algum momento.

Veremos vários tipos e momentos do amor, fez com que eu recordasse de diversos momentos vividos e isso tornou a leitura muito intensa e carregada de emoção. Um outro ponto que fez com que eu me identificasse foi o fato de estes textos serem cartas escritas e que não foram entregues e muito menos rasgadas... E eu super faço isso, desde a adolescência até hoje...

A leitura deste livro se prolongou por dias, pois foram muitas emoções, mas não foi algo sofrido, foi muito mais como reviver o amor, pois eu acredito que todos os amores que tive foram super importantes e me formaram enquanto pessoa, cada um deles me proporcionou experiências incríveis, desde aquele cara que conheci no café e não vi nunca mais, como aquele que um dia acreditei que seria o cara para a vida inteira.

E a vida é isso... Sentimentos, vivências, ensinamentos... E isso nos proporciono crescimento, autoconhecimento e uma nova percepção do nosso ser.

Cada carta é embalada por uma canção específica e como amo realizar leituras ouvindo música, corri para o Spotify e adicionei a playlist entre as minhas preferidas. E ao ouvir as músicas, a leitura adquiriu uma outra perspectiva e ainda pude incluir novas músicas em minha vida. 

Terminei a leitura super emocionada e com uma vontade enorme de dar muitos abraços no Júlio. Recomendo a leitura deste livro e também de Até onde o amor alcança.


Amar é afogar-se com os próprios sentimentos e continuar respirando.
Tudo o que acontece aqui dentro é uma seleção de crônicas sobre o amor em seus diversos estágios, sobre aprender com as experiências da vida... trata-se de um tipo de testamento das coisas do coração. É também um romance narrado pelas memórias de quem as viveu, por cartas que deveriam ter sido rasgadas, registros dos sentimentos pessoais de quem revelou bem mais de si que a maioria de todos nós. Uma das coisas mais bonitas é a maneira com que vamos enfeitando a alma enquanto esperamos alguém chegar "São cartas que escrevi enquanto ainda sentia a ferida arder. Os momentos felizes e os dias em que pensei que não iria aguentar”.
Júlio tem um dom. Ele consegue exprimir sobre sentimentos com muita beleza e, ao compartilhar em escritos, permite que nós também possamos nomear o que muitas vezes sentimos e ficamos de algum modo aflitos, por não compreender. É o momento em que o nosso coração encontra a paz. Ele transforma o grito preso nas gargantas em literatura. São linhas que costuram o aprendizado sobre amor com o olhar de uma geração.
Lido em: Julho de 2019
Título: Tudo o que acontece aqui dentro
Autora: Júlio Hermann
Editora: Faro Editorial
Gênero: Crônicas/Jovem Adulto/Romance/Nacional
Ano: 2019
Páginas: 192
Adicione no Skoob | Compre: Amazon 
*Livro cedido pela Editora em parceria*
Continue lendo

Resenha: DangeRock 3 - Phil

Oi, Leitores!!!

Finalmente estou li o livro do integrante da DangeRock mais lindo da vida, confesso que adiei um pouco a leitura, acho que não estava preparada para todo esse amor. Mas agora li, amei e digo, o meu amor por Phil não cabe no meu peito.
Se você leu os dois primeiros livros da trilogia DangeRock já sabe do jeitão bem humorado e tranquilão do Phil, sempre o vi como um praticante do deboísmo rsrsrs e confesso que nunca imaginei que ele carregasse consigo uma dor tão grande e uma saudade sem tamanho.

Talvez esta dor hoje funcione como uma dor diária, já que agora a banda está toda cheia de amores, seus amigos encontraram as suas almas gêmeas e ele permanece firme na vibe "pego, mas não me apego". A vida escreve certo por linhas tortas e Phil nem consegue prever a reviravolta que irá acontecer na sua vida.
Eu não precisava de amor.Já havia tido o meu. Minha chance com essa fagulha e esse sentimento magnânimo que nos move a algo mágico já havia se apagado há muito tempo.Deixou de existir nos pés de escadaria do caralho.
E tudo começa a mudar quando ele conhece Brooke e a pequena Liv.

Brooke tinha uma meta na vida: cuidar de Liv e se manter o mais longe do pai da criança, mas nem sempre isso é possível e foi justamente no dia que ela não tinha opção e precisava encontrar o líder da banda de Rock que ela acabou cruzando o seu caminho com o do baterista da DangeRock e nunca imaginou que roqueiros poderiam ser boas pessoas.

Ambos não estavam preparados para se permitir viver o amor e quando ele surge em circunstancias tão negativas, fica cada vez mais difícil abrir o coração, os dois tinham o amor pela pequena Liv como um fator de união e talvez se não fosse a baby, tudo teria sido mais difícil.

Cada um, a sua maneira, seja mais fácil ou mais difícil, vão aprender muito sobre eles e o amor.  E não teria graça alguma eu contar a vocês, mas posso dizer que a trilogia foi encerrada de forma surpreendente e cheia de sentimentos genuínos. Ver a forma com a qual Phil transformou o passado, de figura presente em lembranças do que viveu, é extremamente emocionante! A forma como ele tira o peso das costas e se torna alguém realmente leve e desprovido da máscara que usou por tantos anos é uma grande lição, pois nós podemos criar muitas barreiras de proteção, mas sempre chegará o momento em que o amor as fará ruir.
(...) eu simplesmente me lembrei de uma coisa que há muito tinha esquecido. Que eu estava vivo.
DangeRock 3 é um livro que fala de amor e família, algo além de DNA, fala de amizade e lealdade, fala de fazer o bem e ouvir a sua intuição.
Phil Jansen sempre foi conhecido como o cabeça de vento da banda DangeRock. Despojado e de espírito livre, nunca quis se ver preso a ninguém, visto que seu coração já havia sido fechado há muito tempo para este sentimento tão nobre.
Estava difícil, porém, lidar com toda a magnitude das flores e corações flutuantes que permeavam o ambiente do ônibus em turnê, já que os amigos estavam rendidos e mais apaixonados que os casais célebres estampados nos cartões de Dia dos Namorados.
Brooke lutava uma batalha diária contra a vontade de "matar" o pai de Liv. O líder da banda de Rock era um cretino de primeira categoria, e ela fazia de tudo para não estar no mesmo lugar, especialmente se envolvesse shows e bandas de Rock. Até que um dia, por um acaso do destino, deu de encontro ao baixista da DangeRock, Phil, e Brooke viu sua vida virada de ponta a cabeça.
Entre intrigas, inveja, ambições e armações que os bastidores de uma turnê podem oferecer, nenhum dos dois estava preparado para o florescer de um sentimento que ambos juravam não lhes pertencer. Liv poderia ser a desculpa que os unia, mas no fundo, o encontro dos dois era o propósito para que cada um tivesse suas feridas da alma e do coração, curadas.
Lido em: Julho de 2019
Título: DangeRock 3 - Phil
Autora: M. S. Fayes
Editora: Pandorga
Gênero: Romance/Jovem Adulto/Nacional
Ano: 2018
Páginas: 360
Adicione no Skoob | Compre: Amazon

Confira as resenhas dos outros livros
DangeRock 1
DangeRock 2 - Malcom



Continue lendo

Resenha: Para você que teve um dia ruim

Oi, Leitores!

Este livro foi a minha escolha para o #DLBaianas do mês de junho e o tema era livro de um autor nunca lido e apesar de ter alguns, escolhi o Victor Fernandes, pois achei que era um excelente momento para conhecer este livro.
E foi uma escolha excelente, durante a leitura me identifiquei com diversos textos e sentimentos e acredito que é realmente uma leitura de identificação, nos dando um sentimento de pertencimento e o autor consegue trazer acalanto, paz e serenidade com suas palavras.

Este é o tipo de livro para ficar na cabeceira, como um lembrete de que dias ruins irão acontecer e a grande diferença de como esses dias serão, vão ser frutos da postura e caminho que vamos escolher. Ou simplesmente, para ser relido sempre que der vontade ou nos dias em que precisarmos de palavras doces e cheias de verdade.

A leitura foi leve e acredito que muito disso foi por causa sensível e delicada com a qual os textos nos permitem a reflexão e até mesmo o autoconhecimento.

Tenho este livro como um presente, pois me permitiu lembrar de pequenas coisas que posso fazer para me trazer paz e serenidade.

Além de tudo isso, a edição do livro é maravilhosa, com uma cor tranquila e com destaque de frases que parecem ter sido escolhidas a dedo e que mesmo com uma releitura nos traz um impacto gracioso.

É o tipo de livro que nos abraça, nos consola, nos anima, nos traz fé em nós mesmos.

Acredite em você e nunca permita que um dia ruim detone sua auto estima e confiança.


Para todas as pessoas que precisam voltar a acreditar que vai ficar tudo bem
Este livro é para todas as pessoas que precisam de um abraço, de uma dose de afeto, de luz, de amor. Para todas as
pessoas que precisam voltar a acreditar que vai ficar tudo bem.
Não vai ter mágica. Não vai ter um clique onde tudo vai passar de uma maneira brusca. Não vão ter soluções caindo
do céu. A única solução mágica que eu conheço é continuar seguindo em frente apesar de tudo. Continuar vivendo,
enfrentando, caminhando mesmo cambaleando e tropeçando e sentindo dor.
É preciso se permitir seguir em frente. Permitir-se levantar e continuar. Parar de se achar fraco. Você não é fraco, você só
está passando por dias ruins, por momentos dolorosos, por algumas situações incômodas. Você está longe de ser fraco.
Olhe quantas coisas você superou, quantas coisas você precisou enfrentar e conseguiu dar a volta por cima. Eu sei que é
difícil, mas a única coisa que posso te dizer agora é que vai passar. O resto é o tempo quem diz.
E, sim, vai passar.
Vai, sim.
Você sabe.
Lido em: Junho de 2019
Título: Para você que teve um dia ruim 
Autora: Victor Fernandes
Editora: Planeta de Livros Brasil
Gênero: Ficção/Suspense e Mistério
Ano: 2019
Páginas: 192
Adicione no Skoob | Compre: Amazon 
Continue lendo

Resenha: Uma mulher na escuridão

Oi, Leitores!!!

O Charlie Donlea escreveu uma nova história e a promessa de um livro eletrizante e cheio de mistério me conquistou e foi difícil não pular na frente dos outros livros dele que tenho para conhecer essa história.
Rory é uma investigadora forense, especializada na reconstrução de cenas de crimes e com uma forma peculiar de trabalho, mas precisou interromper o trabalho que fazia atualmente devido ao falecimento do seu pai.

Era preciso verificar os casos do escritório dele para que fossem repassados para outros advogados, já que apesar de formada, ela não exerce a profissão. E é assim que ela se depara com o caso do Ladrão, um caso que aconteceu há 40 anos, que está prestes a ganhar a liberdade condicional.

Algo neste caso chama a sua atenção, pois ela quer entender como o pai dela podia ser advogado desse criminoso. Ele ficou conhecido no verão d 1979 quando mulheres começaram a desaparecer, mas nenhum corpo foi encontrado, até que foi enviado a polícia provas de quem ele era. A remetente foi Angela Mitchell, uma mulher que por ter ficado angustiada com os sumiços, começou a investigar por conta própria, a questão foi que ela também desapareceu. E este foi o único crime ao qual o Ladrão foi condenado: o assassinato de Angela.

Rory debruça-se neste caso, que ela foi impedida de repassar a outro profissional, e começa a tentar montar este quebra-cabeça e descobrir os passos de Angela até ou mesmo depois do seu desaparecimento.

Além da narrativa com a investigação de Rory, vamos ter uma alternância de capítulos com o que se passou com Angela durante o verão de 1979, quem ela era e como descobriu a identidade do Ladrão. Isso faz com que a gente consiga saber até onde as suposições e reconstrução de Rory são verdadeiras ou não e a cada página lida eu só sentia uma repulsa gigantesca pelo Ladrão.

A história do Charlie é extremamente envolvente, era muito difícil interromper a leitura e essa alternância entre passado e presente mexeu e muito com as minhas emoções, me fazendo vibrar com cada passo que Rory dava para o entendimento de tudo o que aconteceu.

O livro é surpreendente, mas para mim teria sido perfeito, se tivéssemos feito a descoberta de uma grande verdade junto com Rory e não antes dela, fiquei com um sentimento de "agora não, assim vai perder um pouco da graça" sabe? Porém, não é por isso que deixarei de recomendar a leitura, vale super a pena!!! É o tipo de livro que todo o amante do gênero vai querer ler e se debruçar.


Ao limpar o escritório de seu pai, falecido há uma semana, a investigadora forense Rory encontra pistas e documentos ocultados da justiça que a fazem mergulhar num caso sem solução ocorrido 40 anos atrás. No verão de 1979, cinco mulheres de Chicago desapareceram. O predador, apelidado de Ladrão, não deixou nenhum corpo ou pista — até que a polícia recebeu um pacote enviado por uma mulher misteriosa chamada Angela Mitchell, cujas habilidades não-ortodoxas de investigação levaram à sua identidade. Mas antes que a polícia pudesse interrogá-la, Angela desapareceu. Agora, Rory descobre que o Ladrão está prestes ser posto em liberdade condicional pelo assassinato de Angela: o único crime pelo qual foi possível prendê-lo. Sendo um ex-cliente de seu pai, Rory reluta em representar o assassino, que continua afirmando não ser o assassino de Angela. Agora o acusado deseja que Rory faça o que seu pai prometeu: provar que Angela ainda está viva. Enquanto Rory começa a reconstruir os últimos dias de Angela, outro assassino emerge das sombras, replicando o mesmo modus operandi daqueles assassinatos. A cada descoberta, Rory se enreda mais no enigma de Angela Mitchell, e na mente atormentada do Ladrão.Traçar conexões entre passado e presente é a única maneira de colocar um ponto final naquele pesadelo, mas até Rory pode não estar preparada para a verdade...
Lido em: Julho de 2019
Título: Uma mulher na escuridão
Autora: Charlie Donlea
Editora: Faro Editorial
Gênero: Ficção/Suspense e Mistério
Ano: 2019
Páginas: 304
Adicione no Skoob | Compre: Amazon 
*Livro cedido pela Editora em parceria*


Continue lendo

Resenha: Jogos Malignos

Oi, Leitores!!!

Há um tempo conversei com vocês sobre o livro Gritos no Silêncio da autora Angela Marsons e naquela época já tinha sido surpreendida pela história, então estava muito curiosa sobre mais um livro com a detetive Kim Stone.

Preciso dizer a vocês, Jogos Malignos é um hino de Thriller psicológico e desejo que a editora continue trazendo os livros da autora.
Quando Kim Stone é convocada para resolver um caso, uma certeza nós temos, ela vai até o final e só sossega quando descobre quem está por trás de tudo o que está acontecendo.

Inicialmente, ela começa a investigação sobre um caso de pedofilia e abuso infantil, onde o criminoso era o próprio pai da criança, caso resolvido, mas nem tanto, pois no meio do caminho um policial infringe regras que podem prejudicar no julgamento do criminoso, mas Kim pouco tempo tem para se dedicar a isso, até mesmo quando ela tem a certeza de que algo mais aconteceu naquela casa, ela só não sabe ainda o que e quem mais está envolvido.

Tudo isso porque dias depois, um estuprador, que saiu a poucos dias da prisão, foi assassinado de forma brutal, mas rapidamente o caso foi solucionado, porém outros começam a acontecer e o que ela não imaginava é que por trás de todos esses crimes existia uma ligação: um sociopata extremamente cruel e que sabia bem quais eram as fraquezas da detetive.

Desta vez, a autora deixa claro quem está por trás de todos os crimes que estão acontecendo, mas isso não faz com que a história seja menos eletrizante, pois a vontade que eu tinha de entrar no livro e contar tudo para a Kim foi enorme e ao mesmo tempo as emoções ao ver ela desvendando pouco a pouco cada um dos passos do sociopata, mesmo que ninguém acreditasse nela e não tendo todos os fatos amarrados.

Neste livro, saberemos um pouco mais sobre a vida da detetive e como tudo o que acontece neste caso a afeta enquanto pessoa e profissional.

Este é o tipo de livro que traz tudo o que o gênero se propõe, a mistura de sentimentos é devastadora, o desejo em ver como o criminoso será pego e quais consequências ele irá sofrer e claro o desenvolver da história até o momento da captura.

Quanto maior o mal, mais mortal é o jogo…
Quando o corpo de um estuprador é encontrado mutilado em uma cena de esfaqueamento brutal, a Detetive Kim Stone e sua equipe são chamadas para encontrar uma solução rápida para o caso. Porém, à medida que novos eventos perturbadores vêm à luz, logo fica claro que há alguém ainda mais sinistro por trás do que parecia ser apenas um crime de vingança.
Com a investigação ganhando força e tentando expor os segredos de uma doentia rede de pedofilia, Kim encontra-se na mira de um sociopata cruel, que parece conhecer suas fraquezas.
Mas cada movimento da Detetive Stone pode ser fatal, e quando o número de vítimas começar a aumentar, Kim terá que cavar mais fundo do que nunca para deter o assassino. Desta vez, ela terá que lutar pela própria vida.

Lido em: Junho de 2019
Título: Jogos Malignos - Detetive Kim Stone # 2
Autora: Angela Marsons
Editora: Gutenberg
Gênero: Crime/ Ficção/ Suspense e Mistério
Ano: 2019
Páginas: 320
Adicione no Skoob | Compre: Amazon
*Livro cedido pela Editora em parceria*
Continue lendo