Resenha: Amante Sombrio - J. R. Ward

Oi Leitores,


Primeiro eu quero agradecer ao convite das meninas. Eu já sou blogueira há algum tempo, mas sempre tive vontade de compartilhar em outros blogs e depois que o convite soou não me contive e aceitei.
Sou meio louca, mas completamente normal, tal como a equipe daqui. Vocês terão tempo para me conhecer. Mas vamos ao que interessa? O que eu farei aqui?
Ajudá-las, claro! E, hoje para mostrar que sou boazinha começarei a introduzi-los no meu mundo de loucuras, viagens e paixões. Preparados para a aventura? Eu havia escolhido outro livro, mas como sou meio (totalmente) imprevisível e acabei de ler um dos meus livros favoritos... Quanta oportunidade!
E espero que os conheça, acho que é provável, mas se não, corra e vá logo conhecer uma das Irmandades mais fabulosas que rolam na mídia.
E que todos que leem se apaixonam por algum ou por todos os irmãos da Adaga Negra.
Quero que vocês conheçam um dos vampiros que me arrastaram para um mundo sobrenatural (o que eu adoro) e que não me deixa sair de lá. Ok, ninguém está me pedindo isso e eu também não tenho qualquer vontade de fazê-lo.

*****************************



Título: Amante Sombrio
Editora: Universo dos Livros
Páginas: 448
Ano: 2010.

Darius precisa que alguém cuide de sua filha e escolhe Wrath um dos guerreiros da raça para que a proteja e que a ajude em sua transição. Wrath não fica satisfeito e muito menos quer fazê-lo, mas quando uma tragédia acontece com seu amigo, ele vai procurar a mulher.
Beth é uma jornalista que trabalha no Correio de Cadwell, a cidade perto de New York em que se passa toda a história, e seu chefe não a leva muito a sério. Ela é determinada, tem amizade com alguns dos policiais e procura fazer um artigo para que seja publicado.
Wrath conhece Beth quando vai ao seu apartamento e precisa induzi-la ao sono uma vez que a assusta, descobre que ela está realmente perto de sua transição, mas vai embora e na noite seguinte volta. Posso apenas dizer que a recepção que ele recebe é bem diferente dessa vez e ele passa a desejá-la mesmo que esteja longe dela. Deixa seu telefone e o endereço em que pode encontrá-lo se algo surgisse.
Wrath é aquele tipo com um aspecto perigoso, enorme em seus 1,98cm, muitos músculos e uma determinação ferrenha em ter aquilo que deseja e agora ele deseja Beth. 
Conhecemos a sociedade redutora que tenta destruir os vampiros, eles têm cheiro de talco, pele e cabelo esbranquiçados e muita violência para acabar com uma raça tão poderosa como os vampiros. 
Narrado em terceira pessoa, mas de um jeito que te leva a viver e a passar cada minuto em Cadwell, em odiar os redutores, amar os vampirões e querer ser chamada de leelan por um deles. Vida nada fácil de uma leitora... O que eu sempre digo.
A sensualidade dos vampiros, seu modo possessivo, seu jeito fácil de trocarem uma conversa e simplesmente a camaradagem entre os irmãos já te faz amar a eles. Posso dizer que Ward vai conseguir te sugar. E olha que os livros não são nada pequenos, mas muito bem escritos em uma escrita forte, decidida e clara.
Eu simplesmente amo a IAN desde a primeira vez que li esse livro e então poder ver ele novamente publicado aqui foi bom demais. A capa escolhida é incrível! 
Espero que tenham gostado e que simplesmente adentrem para o clube.
Enquanto lia o livro separei alguns trechos especiais para vocês.


Oh sim, havia conduzido a situação maravilhosamente. Com a delicadeza de um tanque de guerra. Pg. 55

Aquela fêmea era perigosa para ele. Se o afetava daquela forma sem ao menos estar por perto, podia perfeitamente ser sua perdição.
Seu detonador, por assim dizê-lo. Sua via expressa para a autodestruição.
Wrath passou a mão pelo cabelo. Que maldita ironia que a desejasse como a nenhuma outra fêmea.
Mas, talvez, não fosse ironia alguma. Talvez fosse precisamente assim que a perdição operasse. A atração pelo que podia aniquilá-lo facilitava a destruição. Pg 124-125.

Ela é minha.Praguejou. Em que universo paralelo estava vivendo? Ela era sua responsabilidade temporária, não sua companheira. Podia estar com quem quisesse. Onde quisesse. Quando quisesse.
Mas, a ideia de que ela pudesse realmente gostar do que aquele cara estava fazendo, que pudesse preferir o sabor daquele beijo humano, era  suficiente para fazer suas têmporas latejarem.
Bem-vindo ao maravilhoso mundo do ciúme, pensou. Pelo preço de sua entrada ganhe também uma maldita dor de cabeça, um desejo quase irresistível de cometer um assassinato, e um complexo de inferioridade.Oba. Pg. 128-129.

Virou-se, mas ele a segurou firmemente pelo braço.
- Ainda não sabe – disse num tom lúgubre -, mas você é minha. Pg. 148

Ah,diabos. A fêmea fizera alguma coisa com o seu cérebro. De algum modo, havia conseguido fazer com que perdesse seu sólido autocontrole e entrasse em contato com o maldito psicopata que havia nele.
Um contato que queria evitar.
Afinal de contas, ataques de insanidade eram a especialidade de Rhage.
E os Irmãos não precisavam de mais um louco com pavio curto no grupo. Pg. 155
 
- É durona, sabia?
- É bom eu ser, se vou ficar com você.
Subitamente, ele segurou o rosto dela entre as mãos.
- Eu desejo isso – disse ferozmente.
- O quê?
- Que fique comigo. Pg. 282


Ps.: Não é formidável?! Completamente IANática... não sei se essa palavra existe, mas se não, acabei de criá-la.


Gostaram? Comente, Adoraria saber a sua opinião!

Posts relacionados

4 comentários

  1. Suspiros... Wrath, filho de Wrath e hellren da Carla kkkkkk (sonho)
    Adorei as resenha, e os quotes tambem, parabens!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Cade minha troca que não chega logo ... Preciso conhece esse vampiro

    ResponderExcluir
  3. Cade minha troca que não chega logo ... Preciso conhece esse vampiro

    ResponderExcluir
  4. A Steph deixou todas nervosas... hahahahahaha Eu adoro isso...!

    ResponderExcluir