O que "A Culpa é Das Estrelas" me ensinou...



Oi turminha,

Vocês se lembram né? Essa semana vai rolar a estreia do filme “A Culpa É das Estrelas” do John Green no Brasil e TODAS nós estamos muito ansiosas por este acontecimento.

Então decidimos fazer uma semana bem especial sobre o livro.Mas antes de continuarmos, AUMENTA O VOLUME, a trilha sonora aqui no Blog dessa semana é a do filme....!!!

Caso você não conheça a história, confere aqui a sinopse:

"Hazel é uma paciente terminal. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante — o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos —, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico.
Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas."



Para iniciar a nossa semana especial, queremos contar a vocês o que este livro nos ensinou. Então lá vai....

A leitura desse livro chegou na hora certa para mim. Desiludida com o amor - a coisa é séria - aprendi que cada um tem sua dor e há de viver uma linda história de amor. O final feliz não precisa ser no fim. Quem disse que devemos sofrer uma existência para sermos felizes. O que somos, é desatentos, distraídos e não temos habilidade para reconhecer quando de fato somos felizes. Ou somos felizes a partir da expectativa que criamos, e então nos iludimos. Não precisos mudar para sermos amadas, afinal o amor está na singeleza, na naturalidade das ações e em como encaramos a vida, efêmera para alguns e eterna para outros... Quando se ama o outro com suas imperfeições e vemos a sua alma tudo vale a pena, mesmo que a culpa seja das estrelas!!!


O que mais amei nesse livro foi o fato de eu ter consolidado na minha vida o entendimento do amor, da amizade e do companheirismo. Aprendi que o papel de vítima não nos cabe, precisamos viver, aproveitar os momentos, ser alguém para outro alguém e assim ser feliz. A vitimização te impede de ser feliz, te impede de você notar o que você tem de bom e o que a vida tem de bom. A cada capítulo lido, tentava me colocar no lugar dos personagens e imaginar como eu reagiria naquelas situações, mas cheguei à conclusão que a forma como vivemos, no que acreditamos é que nos molda para esse tipo de situações. Algo que gostei muito no livro eram as frases ditas pelo Gus e pela Hazel... Aqui vou escrever a minha favorita, que resume exatamente a forma como me apaixonei “Me apaixonei pelo mesmo jeito que alguém cai no sono: gradativamente e de repente, de uma hora para outra”.

A Culpa é das Estrelas é um livro lindo, tocante, delicado e muito emocionante. Mas o que ele mais me ensinou é que a vida já tem drama suficiente para que nós vivamos as situações difíceis da vida com pena de nós mesmos. Apesar de todo o sofrimento, os personagens nos dão uma lição de como encarar os problemas com alegria, naturalidade e maturidade. Na vida, todos temos problemas, mas como e com que intensidade eles vão nos afetar, isso depende um bocado de nós. Outra coisa que eu gosto muito nesse livro é a sensibilidade com que toda essa situação é narrada, nos fazendo sentir a dor da perda, sem necessariamente ter perdido alguém em nossas vida e com isso, nos ensinando muita coisa. Aliás, essa é uma das bênçãos da leitura, você vive situações que nem sempre viverá e pode passar por cada história, por cada sentimento e fazer disso parte de você. A Culpa é das Estrelas é um livro lindo, com personagens carismáticos, inteligentes, espirituosos, que nos fazem dar mais valor a nossa vida, aos pequenos detalhes e agradecer por nossa passagem por essa vida, independentemente do tempo que ela dure.

Quando se fala em ACEDE, já se pensa “livro modinha” ou “vai ler só por que todo mundo ta lendo”
E eu sempre acho que livro modinha existe sim, mas se ta na modinha é por que é bom.
ACEDE é um livro excelente, mas que confesso que demorei muito pra Ler. Não tanto quanto John para escrever. Mas não por ser um livro ruim, mas por escutar alguns spoiler ou por que no iniciou pareceu um livro chato, que falava sobre o câncer. Depois de ler e me emocionar bastante, claro Aprendi que é possível viver dias muito felizes, mesmo sabendo que dias piores viram, e que os melhores vem quando se mais precisa. Mesmo sabendo que o fim se aproxima, e que o fim vem pra todos, mas que pra alguns tem data quase marcada. E que a evidencia nunca é esperando e que uma vida longa pode não existir. Aprendi que a vida não é uma “máquina de realizar desejos”, mas que podemos escolhemos se vamos sofrer ou não, mas que podemos escolher aquilo ou aquela pessoa que vai nos fazer sofrer. O mundo é feito de escolhas. Muitas delas não são perfeitas. Aprendi que quebrar a cara é algo que não podemos evitar, e Decepções também não. Mas a vida ou o resto dela tem que seguir em frente. Devemos perder Medos, arriscar e dizer umas verdades pra quem merece ouvir.  Aceitar quem somos, e a vida que temos. Aprender que o Amor – próprio existe, mesmo sabendo dos seus defeitos, Aprendi logo que a Culpa, pode ser sim das estrelas, mas que temos uma necessidade absurda de colocar a culpa em tudo e em todos, pra toda ação existe uma reação. Parece de procurar culpado.
Enquanto lia, percebi o que já era evidente que nunca estamos satisfeitos com a nossa Vida e sempre estamos querendo algo a mais, algo novo, algo que não temos. Claro! Mas por mais que isso ocorra sevemos ir em busca dos nossos Sonhos, pensando no futuro mas ser feliz só por hoje é a melhor opção.
Já o sobre o Infinito é eterno na sua intensidade, alguns longos outros curtos e às vezes os na sua maioria os melhores momentos da nossa vida são aqueles infinitos quase imperceptíveis por que “Alguns infinitos são maiores que outros”

Bom pessoal, espero que tenham gostado!!! Amanhã temos mais da nossa semana especial A Culpa é das Estrelas!

Posts relacionados

0 comentários