Resenha - Entre quatro poderes



Oi minha gente, 

A cada dia que passa, eu me surpreendo com as leituras de temas diferentes. Quando eu digo isso, é para aquelas pessoas que pensam, “Esse livro não me interessou” ou “esse livro não é do meu estilo”. Eu as vezes pensava assim, me pegava lendo apenas romances de príncipes, CEO, ou algo um drama (romântico, claro). Mas de um tempo pra que eu tenho me policiado a parar de escolher leitura a dedo. E a mais nova leitura de gênero diferente é o Entre quatro poderes. Confira a resenha.



Lido em:  Janeiro de 2015
Título: Entre quatro Poderes
Autor(a): Grupo SIC
Editora: Talentos da Leitura Brasileira
Gênero: Romance/
Nacional
Ano: 2014
Páginas: 247
Classificação Indicativa: Não recomendado para menores de 14 anos

Sinopse: O prefeito de Suares, uma pequena cidade do estado de São Paulo, passa por um momento crítico. Com a Polícia Federal em sua cola e sua vida pessoal desmoronando, o império construído com sangue e mentiras está prestes a ruir. Churrasco, envolto pelas sombras da vida pública, descobriu da pior forma possível que a caminhada de um político pode ser solitária e que cada decisão tem um preço. Só resta saber o quanto ele está disposto a pagar. No final das contas, todos conhecem a vida do homem público, mas sempre existe a história por trás da história.

O livro apresenta uma história política da cidade de Suares, localizada no interior de São Paulo, sim a cidade é fictícia, e no quesito nome, tem um que eu reli pra ver se tava certo (rs)

Os irmãos Cláudio e Alberto Barão, vivem em um pé de guerra, entre competições entre eles, desde muito jovens. Porém Alberto, o irmão mais velho, se destacava por em sua maioria ganhar de seu irmão, seja nas apostas, nas corridas, nas brigas, nas lutas de um simples jogo de vídeo game.

Mas Claudio era esperto, e não desistia fácil, e foi em uma dessas que por fim ele ganhou o que o irmão mais almejava: A garota que o irmão era afim. - Estela, filha do então vereador Pimenta - , e logico Claudio tinha que ostentar sua conquista, deixando o irmão humilhando perante a turma do colégio.

- Aposto o que você quiser!
- Tá Bom. Se eu conseguir sair com ela, fico com a sua vaca e ainda faço um churrasco. Você Topa? - questionou.



E claro, ele perdeu essa aposta, e de quebra ganhou o belo apelido de churrasco!

Era óbvio que para Claudio essa "simples" aposta tinha um objetivo mais futuro. Se viu em vantagem por se tornar genro do prefeito, e se dar bem ao lado do sogro.

E a cada novo capítulo, a história vai contando o cotidiano da cidade, dos inúmeros personagens e dos irmãos citados.

Considerei a trama bem escrita e bem desenvolvida, envolvente. A cada capítulo, que são curtos, o que te prende na leitura com aquele velho "dizer" de um leitor. - Só mais esse capítulos - faz a gente não desgrudar um minuto para saber o desfecho e esclarecimentos.


O tema corrupção é constante durante a leitura, e tudo de errado, sujo e fraudulento que acontece na administração municipal de Suares. Isso que me fez lembrar bastante das aulas de direito na faculdade, e algumas reportagens dos jornais televisionados, mas de uma visão de quem está dentro da politica, como se estivesse nos bastidores da política e quase nunca é divulgado. Posso estar errada, mas pra você que lê a resenha, é mais como se assistisse a uma minissérie, onde você sabe de tudo que acontece! Às vezes quando lia pensava "Quatro pessoas escrevendo esse livro deve ter sido difícil" E por que eu pensei isso? Uma das coisas é por que a narrativa começa de trás pra frente rs, eu jamais conseguiria fazer algo assim. Tiro meu chapéu rs - Mas nada que não seja capaz de entender perfeitamente.

Eu como uma boa leitora de romances, claro que eu achei "opa, agora vai rolar um 'Love'... Não, não houve" - Sem problema!

E como qualquer leitura houveram vários momentos que senti raiva, pena, vontade de fazer justiça, de atirar na cara de alguém. Assim como tenho quando vejo o que acontece na nossa politica na vida real.

Um livro que te leva a análise de sua realidade tem um potencial enorme, ao meu ver!

Quase estava esquecendo de mencionar que a capa ficou sensacional! Diagramação ótima!



Se interessou pelo livro?Adquira já o seu aqui:

Encontre-me

Posts relacionados

4 comentários

  1. Adooorei seu cantinho flooor *--* http://opsingrid.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ingrid... Ficamos felizes que tenha gostado do nosso cantinho!!!

      Beijos e obrigada pela visita!!

      Excluir
  2. A resenha ficou ótima. Complemento explicando que o livro Entre Quatro Poderes discute o relacionamento entre as pessoas que comandam a política brasileira, reunindo histórias fictícias similares a casos vivenciados pelos autores.

    Entre Quatro Poderes é um romance cujo protagonista é Churrasco, o prefeito da cidade de Suares, que ao perceber que a Polícia Federal está na cidade para prendê-lo, começa a repensar suas ações no comando do Executivo.

    A publicação traz ao público o que acontece nos bastidores da política e quase nunca é divulgado. O romance se passa na cidade fictícia de Suares, porém, representa a realidade política enfrentada em muitos municípios em todo País. Certamente será uma obra literária que aguçará as discussões sobre o verdadeiro papel do político frente as demandas do povo.

    A iniciativa de escrever o livro germinou de repetidas discussões sobre política, quase que diária, depois do expediente de trabalho. Diante das muitas interrogações surgidas das conversas entre os quatro jornalistas, surgiu a ideia de se pesquisar sobre o assunto e colocar tudo no papel. Decidimos pela ficção e criamos personagens para situações que já foram diversas vezes estampadas em capas de jornais.

    Na verdade, o que os quatro pretendem com o leitor é que ele, na sua leitura, entenda como é o processo político, principalmente no caso dos escândalos e da corrupção. Como isso acontece, e como, muitas vezes, mesmo inocentes, e bem intencionados, alguns políticos são envolvidos. A história se desenvolve de forma que o próprio leitor terá a sua interpretação, quanto à inocência ou a culpa de um ou outro político.

    Claro que tem culpados na nossa ficção, e inocentes, e que tudo, se bem entendido na leitura que faz o leitor, tem um porquê, e esse julgamento será feito conforme o entendimento dessa leitura.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Anderson, ficamos felizes por terem gostado da nossa resenha!!! Forte abraço e obrigada pela parceria!!!

      Excluir