Resenha: Souvenir




Oiii, Leitores!!!

Não é segredo pra ninguém que eu gosto de livros de drama. Então eu sempre estou procurando, e amigas sempre me indicando livros do gênero.
E estou aqui para resenhar o livro que acabei de ler.
Recomendação de Lainha Mesquita.

Sinopse: Em Souvenir, Carson McKay e Meg Powell são adolescentes loucos um pelo outro até que, aos 21 anos, ela anuncia que vai se casar com outro homem. Carson, atordoado, mergulha na música para afogar suas mágoas, o que acabará por fazer dele um grande astro do rock. Meg se entrega ao papel de esposa, mãe e dona de casa para o homem que, secretamente, salvou sua família da ruína. Duas décadas se passam até que as lembranças da juventude vêm bater com força à porta dos dois.

Lido em: Fevereiro de 2015
Título: Souvenir
Autora: Therese Fowler
Editora: Suma de Letras
Gênero: Romance Drama
Ano: 2009
Páginas: 384 

Ainda estou meia "baquiada" sem ação ao terminar esse livro. Olhando pro nada e pensando na vida, nas ações, nas atitudes ... na vida!
Meggie e Carson são amigos de infância que se apaixonaram na adolescência. Aquele amor que tudo é lindo e maravilhoso, que se faz planos para terem o tão querido final feliz. Mas, simplesmente de um dia pro outro, Meg termina tudo com Carson para se casar com Brian, um home rico que lhe oferece “casa, comida e roupa lavada” em troca do perdão das dívidas dos pais de Meg. Esse é o ponto. Meg trabalhava e dava tudo para seu pai pagar essa divida, então a proposta de Brian era irrecusável.

Meg é uma médica obstetra responsável e bem renomada, a qual se divide entre o trabalho prazeroso O tempo passa, precisamente dezesseis anos. Meg, casada e com uma filha chamada Savannah. 

Carson, um bem sucedido astro de rock, está prestes a se casar com um mulher que tem a metade de sua idade, a Val, e linda atleta.

Meg vem sentindo algo estranho em seu braço e perna. Uma doença debilitante que ela acredita ser por atos do cotidianos.

Em um encontro com Carson, Meg tenta disfarçar as "sequelas" que já aparecem dessa doença, ainda pra ela desconhecida. Enquanto Carson tenta disfarçar o seu abalo psicológico no reencontro.

A história narra a vida de Meg e Carson com riqueza de detalhes. Intercalando entre eles os capítulos. Sentimentos são expostos de ambos os lados e não é possível esconder mais. É possível também acompanhar na narrativa as vidas de todos os personagem que influenciam direta ou indiretamente entre os dois: o pai de Meg, Brian, Savannah, as irmãs de Meg, os pais de Carson.

Mas preciso frisar... o que parece enrolação, ou como diz uma amiga "enriquecimento literário entre linhas" - ou como alguns dizem: chatice - Acaba tendo sentido para a trama. Para alguns, quanto mais detalhes melhor, para outros "pulam" parágrafos fáceis (eu).

Se eu chorei lendo? Não!

Se eu fiquei emocionada, ficou com raiva, ficou  triste ou mal? Não!

Mas por que? esse é o tipo de drama que você não leva aquele susto lendo, e sim ao decorrer da leitura você vai descobrindo, aceitando, se conformando e por que não aprendendo.

O que não deixa de ser emocionante são as passagens que ela fala sobre a doença e suas consequências.

Enfim, é um bom livro, daqueles que te fazem refletir.
Recomendo para quem gosta de livros nesse estilo.
Por fim, escrito por mim!














Encontre-me

Posts relacionados

0 comentários