Resenha: Um pedido às estrelas




Coração ainda apertadinho pra poder falar :'(

Um Pedido às Estrelas - Após um grave acidente, Elle sofre um trauma cerebral irreversível, mas em seu ventre cresce uma vida. Apesar da fragilidade da situação, há uma possibilidade de ela dar à luz o tão aguardado filho. No entanto, com a mesma força com que desejou um filho, Elle se opunha a manter uma vida artificialmente. Se ela pudesse decidir, o que falaria mais alto? Escrito com sensibilidade e compaixão, Um pedido às estrelas é uma emocionante história que levanta profundas reflexões sobre vida e morte, fé e ciência, e ilumina o poder do amor para ferir... e curar.

Lido em: Maio de 2015
Título: Um pedido às estrelas
Autora: Priscille Sibley
Editora: Benvirá
Gênero: Drama
Ano: 2013
Páginas: 320

Elle e Matt são casados, ela uma ex-astronauta aposentada, atualmente professora de Física, ele é um neurocirurgião. O maior sonho deles é ter um filho. Eles vêm tentando realizá-lo, porém sem sucesso, pois Elle possui uma doença autoimune que não permite que o bebê sobreviva.

Elle sofre um acidente ao cair de uma escada e bate a cabeça em uma pedra. Ao dar entrada no hospital no qual Matt trabalha que ao saber do seu estado, sabe que sua esposa jamais acordará. Ela teve morte cerebral.
Elle deixa claro em um documento registrado oficialmente sua vontade diante da lei em caso de morte cerebral, de incapacidade própria de ela sobreviver sozinha jamais gostaria que fosse mantida vida em estado vegetativo sobre aparelhos, autorizando que sejam desligados imediatamente, pois ela não queria ter uma morte igual de sua mãe, que vegetou em cima de uma cama.

Esse documento foi feito 18 anos atrás, até mesmo antes de se casar com Matt, e Elle coloca ninguém menos como guardiã da sua vontade, a SOGRA, a própria mãe de Matt.

Matt iria desligar os aparelhos, iria fazer valer a vontade de sua esposa, porém um fato que ninguém nem ele poderia esperar é que...

Elle estava grávida e que o bebê ainda está vivo.

O desespero é instantâneo. Sua esposa morta, porém seu filho tão desejado, vivo no ventre de sua esposa.

Um filho era o sonho do casal, mas devido a três abortos espontâneos, eles decidiram que não queriam filhos. Esse assunto inclusive foi discussão deles na noite anterior. Mas Matt sabia que esse era o sonho de Elle, e que inclusive, Matt estava disposto a fazer o que fosse para que seu filho seja salvo. Mesmo que pra isso tenho que passar por cima da vontade de sua esposa. Mantendo a viva por meio de aparelhos.

Matt sabia que ela também faria o mesmo pra salvar o filho.

Portanto, para salvar a vida de seu filho e impedir que SUA MÃE faça valer a vontade da nora, desligando os aparelhos, Matt inicia uma luta na justiça para que sua esposa seja mantida viva até o nascimento do bebê. Enquanto sua mãe luta para que os aparelhos de Elle sejam desligados para que ela possa descansar em paz.

Santo Deus!

O livro mostra todo o sofrimento e a luta pela vida. Cada um defendendo seu ponto de vista. Alguns capítulos são escritos com fatos de anos antes do acidente e capítulos narrados depois do acidente. Assim é possível entender as decisões de Matt e Elle!


"Não é trágico que algumas vezes precisamos 
padecer para entender o que nós é precioso?" 




CONCLUSÃO DE LEITURA: Ainda com os olhos mareados, eu me sinto na necessidade de escrever: Após o término deste livro, paro alguns instantes para pensar na vida. O que somos? Quem somos? O que pretendemos ser? Mas nada disso adianta se não começarmos a pensar, a agir. Nada vai cair do seu, o que você deseja hoje, pode acontecer completamente o oposto amanhã. Faça valer a pena os seus sonhos, ou melhor, façam com que se tornem realidade. FAÇAM! Assim como outros livros já lidos, o enredo me faz pensar em algumas coisas do que eu deveria fazer. Que todos deveríamos fazer! Exames médicos periódicos, conhecer o seu histórico familiar, ser prudente, amar, dizer "Eu te amo" sem esperar a mesma resposta de volta. Deixar ser amado, expor nossa opinião, mas saber entender e respeitar as dos outros, conhecer as leis de seu país, saber que "alguns infinitos são maiores que outros", escrever. Escrever em um pedaço de papel, um caderno velho, um diário... Seja onde for. Tudo aquilo que você tem vontade de dizer mais lhe falta coragem escreva. E por último, porém não menos importante: Expresse suas vontades em vida para pessoas certas, e de preferência avaliar todas as possibilidades possíveis quanto a isso, não deixe duvidas. Caso isso possa ser registrado em testamento, lavrado em cartório, que seja feito. E que seja atualizado! Não deixe pra amanhã o que você pode fazer AGORA. Frase clichê, mas não existem palavras mais sábias que essas.

Essa história mesmo que seja fictícia desperta para fatos que podem sim acontecer com você. A morte pode ser o fim para quem morre, mas para quem fica às vezes a morte trás sofrimento, brigas, divergências de opiniões. Agradeço ao presente da Edvania que estava na minha estante há algum tempo. E a indicação da leitura pela Cissa Mello

Leiam, e pense. A Vida e curta! VIVA! AJA!


Categoria: Livro que me fez chorar! Com certeza!


Encontre-me

Posts relacionados

3 comentários

  1. Oi Luana. Caramba! Esse livro parece ser incrível! Além dessa capa ser linda, todas essas reflexões que você falou que o livro despertou em você me deixou muito curiosa. Para mim os melhores livros são aqueles que despertam a gente, deixam a gente com aquela coceirinha no pensamento mesmo depois de ter terminado de ler um bom tempo depois, meus livros favoritos fizeram isso comigo. Nunca tinha ouvido falar nesse livro, mas vou procurar ele agora, gostei muito da sua resenha.
    Abraços!
    http://www.rascunhocomcafe.com/2015/05/a-herdeiraseja-arrebatado-por-eadlyn.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lara. O livro é incrível mesmo!!! Também gostamos de livros que despertam algo em nós e nos fazem pensar na vida!

      Ficamos felizes por ter despertado essa curiosidade em você!!!!

      Um beijo e obrigada pela visita!!!

      Excluir
    2. Oi Lara, o livro é incrível. Não é nada "modinha" Eu indicaria para as pessoas que realmente gostam de apreciar mais a leitura e o que ela tem a passar, do que a própria historia.
      Fiquei imensamente feliz por ter alcançado meu objetivo nessas simples palavras. Espero não decepcionar quando ler. Obrigada pela visita!

      Excluir