Resenha: A Promessa da Rosa



Oi, Leitores!!!!

Estou com aquela plena sensação de ressaca literária... E a culpa é toda da Babi A. Sette que mais uma vez conseguiu escrever um livro que me deixou sem ar... Assim que minhas provas acabaram intensifiquei a leitura, pois não resisti a personalidade encantadora de Kathelyn Stanwell e muito menos ao gênio do lindo Arthur Harold. Antes de mais nada, digo, repito, digo de novo, repito mais uma vez: VOCÊ PRECISA E DEVE LER ESSE LIVRO.


Lido em: Junho de 2015
Título: A Promessa da Rosa
Autora: Babi A. Sette
Editora: Novo Século
Gênero: Literatura Nacional/Romance/Drama
Ano: 2015
Páginas: 432


Sinopse: Século XIX: status, vestidos pomposos, carruagens, bailes… Kathelyn Stanwell, a irresistível filha de um conde, seria a debutante perfeita, exceto pelo fato de que ela detesta a nobreza; é corajosa, idealista e geniosa. Nutre o sonho de ser livre para escolher o próprio destino, dentre eles inclui o de não casar-se cedo. No entanto, em um baile de máscaras, um homem intrigante entra em cena… Arthur Harold é bonito, rico e obstinado.Supondo, por sua aparência, que ele não pertence ao seu mundo, à impulsiva Kathelyn o convida a entrar no jardim – passeio proibido para jovens damas. Nunca mais se veriam, ela estava segura disso. Entretanto, ele é: o nono duque de Belmont, alguém bem diferente do homem que idealizava, só que, de um instante a outro, o que parecia a aventura de uma noite, se transforma em uma paixão sem limites.
Porém, a traição causada pela inveja e uma sucessão de mal-entendidos dão origem ao ciúme e muitas reviravoltas. Kathelyn será desafiada, não mais pelas regras sociais ou pelo direito de trilhar o próprio caminho, e sim, pela a única coisa capaz de vencer até mesmo a sua força de vontade e enorme teimosia: o seu coração.


Em pleno século XIX, encontramos uma dama totalmente diferente das outras daquela época. Kathelyn não queria um casamento arranjado, queria fazê-lo por amor, adorava antiguidades, a história da Grécia, seu melhor amigo era o filho da cozinheira, ela só desejava ser livre e fazer as suas próprias escolhas.

Arthur Harold, o conde de Belmonte, rico, bonito, o melhor partido de toda Londres, desacreditado do amor, mas que naquele momento havia decidido escolher a sua futura esposa, era necessário manter o nome da família e isso só era possível se tivesse filhos legítimos.






Um baile de máscaras, uma aventura, o encontro deles dois, uma ida impulsiva a sós para o jardim e é assim que eles descobrem o quanto uma pessoa pode tirar o seu ar, mexer com todos os seus sentimentos e tornar-se inesquecível, mesmo que fossem totalmente desconhecidos um para o outro.






- A senhorita lê grego?- Sim - disse com a voz falha- Quem é a senhorita?Ele soltou-a, ela virou e o encarou.- Alguns me chamariam de excêntrica. - Ele franziu o cenho, ela continuou. - Eu apenas considero mais interessante uma coleção de relíquias do que um baile. - O cenho dele continuava fechado. Ela disse:- Eu os estudo há anos.- Os gregos?- Sim.- Como?- Em livros. 

Um reencontro inesperado na ópera fez com que eles se vissem mais uma vez e após aquela noite, Arthur estava decidido, ele seria dela.

No dia seguinte ele procura o conde, pai de Kathelyn e acerta todo o casamento, mas com algumas condições: ele iria cortejá-la, fazer com que ela se apaixonasse por ele, se não fosse assim, não haveria casamento.

E foi desta forma que tudo aconteceu... Ele a cortejou, permitiu que ela fosse aos bailes, dançasse a valsa com muitos pretendentes, além dele, é claro, mas mesmo assim, ele a conquistou... Aliás, desde o primeiro dia que eles se apaixonaram, só demoraram um pouco mais para perceber isso.

Arthur e Kathe estavam felizes, muito felizes! E decidem logo casar, mas faltando dias para um casamento, um mal entendido junto com a inveja e traição de pessoas, faz com que tudo se acabe.

Arthur desfaz o noivado e vai embora, Kathe é vista como uma péssima mulher e é expulsa de casa. Um mal entendido causa a separação e muda completamente o destino destes dois apaixonados.

E a partir daí, o que irá acontecer com Kathelyn? Sozinha, abandonada por todos que amava e cheia de ódio no coração? Será possível viver e ser feliz novamente?

E quanto a Arthur? Será capaz de esquecê-la e colocar outra mulher no seu lugar? Poderá esquecer tudo o que aconteceu algum dia?

Mais uma vez, Babi A. Sette conquista o meu coração e me deixa sem ar, achei que depois de Entre o Amor e o Silêncio, isso não fosse mais acontecer.

Confirma o book trailler e viajem nessa linda história...



A forma como ela conduz a história, a doçura da sua escrita, a sua narrativa, fazem com que você nem perceba o tempo passar e você só sente aquele desejo de mais e mais... O livro tomou para si muitas das minhas emoções, eu ri, me assustei, chorei, suspirei e sonhei por diversos momentos, uma história que me prendeu e só me deixou dormir quando finalmente cheguei a última página.


E agora estou aqui, olhando as teclas e pensando em mais o que posso dizer a vocês e fico mais uma vez sem palavras.... Só posso dizer, como foi lindo ler esse livro....













0 comentários :

Postar um comentário