Resenha: Cidades de Papel



Oi, Leitores!!

Sou doida, apaixonada no John Green! E como todos sabem ele está aqui no Brasil, devido ao lançamento do filme Cidades de Papel.

E é justamente sobre este livro que vamos falar hoje...

Lido em: Julho de 2015
Título: Cidades de Papel
Autor: John Green
Editora: Intrínseca
Gênero: Roamnce
Páginas: 368
Ano: 2013


Sinopse: Em Cidades de papel, Quentin Jacobsen nutre uma paixão platônica pela vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman desde a infância. Naquela época eles brincavam juntos e andavam de bicicleta pelo bairro, mas hoje ela é uma garota linda e popular na escola e ele é só mais um dos nerds de sua turma.
Certa noite, Margo invade a vida de Quentin pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola, esperançoso de que tudo mude depois daquela madrugada e ela decida se aproximar dele. No entanto, ela não aparece naquele dia, nem no outro, nem no seguinte.
Quando descobre que o paradeiro dela é agora um mistério, Quentin logo encontra pistas deixadas por ela e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele pensava que conhecia.


Quem espera deste livro, algo parecido com A Culpa é das Estrelas, esqueça! São livros completamente diferentes.

Cidades de Papel é narrado por Quentin e está dividido em três partes.

E no prólogo já conseguimos dimensionar todo o sentimento do Q pela Margo Roth Spiegelman.

Na minha opinião, todo mundo tem seu milagre. Por exemplo, muito provavelmente eu nunca vou ser atingido por um raio, nem ganhar um Prêmio Nobel, nem virar ditador de uma pequena ilha do Pacífico, nem ter um câncer terminal de ouvido, nem sofrer combustão espontânea. Mas, se você levar em conta todos os eventos improváveis, é possível que pelo menos um deles vá acontecer a cada um de nós. Eu poderia ter presenciado uma chuva de sapos. Poderia ter pisado em Marte. Poderia ter sido engolido por uma baleia. Poderia ter me casado com a rainha da Inglaterra ou sobrevivido meses à deriva do mar. Mas meu milagre foi o seguinte: de todas as casas em todos os condados em toda a Flórida, eu era vizinho de Margo Roth Spiegelman.

Na primeira parte, eles nos fala sobre Margo e como ela entrou em sua vida... Ele nos conta um pouco da infância e de um fato que eles viveram juntos, encontram o corpo de um homem que cometeu suicídio. E desde aquele dia ele percebeu o quanto são diferentes.

Atualmente, Q. e Margo estão no último ano da escola e como para qualquer adolescente, existem diversas expectativas. Um dia Margo surgiu tarde da noite em sua janela e o chamou para cumprir um lista de atividades, objetivo principal: vingar-se do seu ex-namorado Jason que a estava traindo com Becca, uma das suas melhores amigas.

Capa baseada no filme
Foi uma noite de aventuras, com invasões, pichações e auto conhecimento. E Q. acreditou que depois dessa noite a relação entre eles dois poderia mudar...

E de certa forma ele não estava errado...

No dia seguinte, Margo sumiu... Ele acreditava que logo ela apareceria, mas não é isso que acontece. Não foi como das outras vezes que ela sumiu.

Ele não para de pensar nela e um dia, olhando pela janela do seu quarto, percebe que ela deixou uma pista do seu paradeiro. E é aí que toda a aventura começa.

Nesse momento começa a segunda parte da história, Q. tentar decifrar as pistas deixadas por Margo, mas ele não fará isso sozinho, terá a ajuda de Radar, Ben e Lacey.

Enquanto tenta decifrar as pistas, ele chega a diversas conclusões sobre ele, Margo, a vida, seus amigos e até mesmo sobre o futuro.

E a grande pergunta que fica no ar é: Quentin conseguirá encontrar Margo? Bom, isso você só descobrirá na terceira parte do livro...



O filme será lançado hoje aqui no Brasil e eu estou super ansiosa para assistir, mas infelizmente só vai rolar na semana que vem... E com certeza eu vou vir aqui contar a vocês tudo o que eu achei do filme. Enquanto isso, vamos nos deliciar com o trailler?



Mesmo sem planejamento, o livro acabou entrando na minha lista do #DesafioLiterário2015.

Um livro de um autor popular que você ama e nunca leu.



Encontre-me

Posts relacionados

4 comentários

  1. Esse é o meu livro favorito do John Green. Já reli milhares de vezes e não canso. Meu exemplar ta LOTADO de post it, kkk. Adorei o post!! Estou louca para assistir ao filme, tenho quase certeza que irei amar muito.
    Beijos!
    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabrielly, nem fale... O livro é incrível e tenho certeza de que o filme também será!!! :)

      Excluir
  2. Amei a foto, obrigada por sempre divulgarem os "Marcadores da Kika"! Bjos :***

    ResponderExcluir
  3. Amei a foto, obrigada por sempre divulgarem os "Marcadores da Kika"! Bjos :***

    ResponderExcluir