Resenha: A Lua de Mel



Oi, Leitores!!!

Sophie Kinsella é mesmo a rainha dos chick-lit! Mais uma vez ela nos traz uma história engraçada, com acontecimentos absurdos e meninas maluquinhas! Será que essa Lua de Mel é doce e romântica como se espera? 


Lido em: Junho de 2015
Título: A Lua de Mel
Autora: Sophie Kinsella
Editora: Record
Gênero: Romance inglês

Ano: 2013
Páginas: 493

Sinopse: Ao se dar conta de que o namorado nunca vai pedir sua mão em casamento, Lottie toma uma decisão. Termina o compromisso com ele e diz o tão sonhado sim a Ben, uma antiga paixão, com quem ela havia prometido se casar se ambos ainda estivessem solteiros aos 30 anos.
Os dois então resolvem pular o namoro e ir direto para uma cerimônia simples e seguir para a lua de mel em Ikonos, a ilha grega onde eles se conheceram. Mas Fliss, a irmã mais velha da noiva, acha que Lottie enlouqueceu. Já Lorcan, que trabalha na empresa de Ben, teme que o casamento destrua a carreira do amigo. Fliss e Lorcan então elaboram um plano para sabotar a noite de núpcias do casal e impedir que os noivos cometam o maior erro de suas vidas.
.... A resposta é não! Claro que não! Senão não seria um livro da Sophie! Não do jeito tradicional! Mas, do jeito maluquinho da Sophie, é bem romântica sim! Apesar da história romântica, dos casais que se formam, esse livro fala mais do amor entre irmãs, do amor de família.

As irmãs são Fliss e Lottie. Fliss é a irmã super protetora, que não mede esforços para livrar Lottie das trapalhadas que os rompimentos amorosos lhe causam. Lottie é... Ahhh, a Lottie... Eu gostei muito da Lottie porque ela se parece muito com uma pessoa real, com aquela amiga meio ingênua, inclinada para o lado místico da vida, que gosta de incenso, meio “riponga”, que todo mundo tem? Eu pelo menos tenho umas amigas assim, que parecem meio fora da realidade, que parecem que vivem em outro mundo, mas de ótimo coração! Aquelas pessoas que não enxergam a maldade do mundo, confiam em todas as pessoas e por isso vivem se decepcionando, mas conseguem tirar uma lição positiva de tudo. A Lottie é bem assim. Meio Dory, de Procurando Nemo, bem ao estilo “continue a nadar!”, rsrs.

E a história toda se desenrola a partir de mais uma confusão de Lottie e de Fliss tentando “salvá-la” da enrascada.

Uma coisa interessante desse livro é que ele é escrito em primeira pessoa e do ponto de vista das duas irmãs, a narrativa se alterna entre uma e outra e isso torna a história bem legal, a gente sabe o que as duas estão pensando sobre a mesma situação, e é engraçado ver as diferentes interpretações do mesmo acontecimento.

Gente, é tanta confusão! Quem já leu outros livros da Sophie sabe como ela é mestra em criar situações loucas e engraçadas. Nesse livro, acho até que ela pecou nesse ponto, as situações são tão absurdas, que perdem um pouco do senso de possibilidade, ficam surreais demais até mesmo para um livro do gênero. Acho que ela forçou um pouco demais a barra dessa vez. E, pra mim, isso tirou um pouco do prazer em ler este livro, ficou parecendo que ela queria te fazer rir a qualquer custo!

A Lua de Mel é um livro engraçado e fofo. Mas, infelizmente, não é assim tão bom quanto Fiquei Com Seu Número, por exemplo. Além do problema que eu já falei, o final é muito previsível, eu demorei um pouquinho para terminar de ler, porque fiquei com preguiça, com aquela sensação de que já sabia o que ia acontecer.

Se você gosta da autora e do estilo, é uma boa leitura. Como sempre, ela consegue dar aquela lição de vida, já que as personagens refletem sobre tudo o que aconteceu e percebem o que realmente importa na vida. E é muito interessante ver esse amadurecimento das personagens, como uma história tão louca é capaz de levarem as duas mulheres a um auto-conhecimento.

Metáfora da Sophie: engraçada, mas ainda assim te faz pensar! 

No geral, é uma história com potencial, mas com alguns pontos que poderiam ter sido melhor explorados, como a parte do romance entre os casais e outras que poderiam ter sido menos usadas e abusadas, como as situações meio forçadas para ser engraçadas. Acho que faltou esse equilíbrio. Uma pena!

E você já leu, gostou do livro? Se você já leu ou ficou com vontade ler, deixe sua opinião aqui nos comentários!

Um grande beijo e até a próxima!




Posts relacionados

0 comentários