Resenha: Mentiras que Confortam



Olá leitores!

Mentiras que confortam nos apresentam a uma história que se alterna entre os personagens: Tia, Juliette, Caroline e algumas vezes entre Nathan, eu particularmente gosto de narrativas alternadas, pois é possível ver a visão de cada personagem.
É melhor ouvir uma verdade dolorosa do que uma mentira reconfortante. No final, a verdade vai acabar vindo à tona e vai machucar muito mais do que se tivesse sido contada antes.


Tia está em um relacionamento com Nathan há 1 ano, o fato é que ele é casado e nunca demonstrou interesse em deixar a esposa e filhos para ficar com ela, sua grande esperança de que isso aconteça ocorre quando ela engravida, mas Nathan pede que ela “se livre do problema” e a deixa devastada, decide entregar a filha para adoção, pois a criança seria uma eterna lembrança do seu amor obsessivo e não correspondido. Egoísta, não!?

Juliette é esposa de Nathan, mãe de dois lindos garotos e é sócia de uma empresa de cosméticos bem-sucedida e acredita que sua vida é perfeita, até o dia em que seu marido perfeito confessa que está tendo um caso, mesmo diante desta traição e de todas suas convicções irem por água baixo ela decide perdoá-lo e seguir em frente. Resignada demais, não?!

Caroline é uma mulher independente que ama o que faz em seu trabalho, seu pequeno e aconchegante apartamento e seu belo marido é tudo o que ela quer e espera da vida, mas seu marido Peter quer mais, ele deseja uma família com filhos, mas diante de uma impossibilidade de gerar filhos biológicos eles decidem adotar um bebê, porém Caroline não estava pronta para este papel e isso acaba gerando conflitos internos interferindo na sua vida perfeita.

Após 5 anos Tia se arrepende de ter colocado sua filha para adoção e decide compartilhar com Nathan suas angústias e envia fotos da pequena Savannah para seu antigo endereço e esta ação acaba unindo estas três mulheres cada uma preocupada com o destino de Savannah, mas além de tudo preocupadas com os seus próprios destinos.
Uma ação, uma reação e uma decisão podem mudar tudo.
     Mentiras que confortam te leva a imaginar o que será melhor para Savannah, apesar de não ter me simpatizado com nenhum dos personagens, você se pega ponderando cada uma das situações, pois estão envolvidos em uma rede de mentiras e a cada nova mentira mais problemas vão sendo criados.

O título faz jus a história de mentiras contadas para confortar a nós mesmos por falta de coragem de encarar nossos atos e consequências, mas fica bem claro que a mentira nunca é a melhor opção.

            O final é um pouco fraco, esperava uma evolução maior dos personagens, Caroline foi a única que demonstrou uma sincera mudança, Tia foi decepcionante do início ao fim, não simpatizei com ela e Juliette foi totalmente previsível.

              Recomendo a leitura para quem gosta de conflitos familiares e dramas reais.

Eles estavam todos conectados. E, por mais estranho que isso possa parecer, todos haviam se tornado uma família. 


Lido em: Novembro de 2015
Título: Mentiras que Confortam 
Autora: Randy Susan Meyers
Editora: Novo Conceito
Gênero: Drama
Ano: 2015 
Páginas: 368


Encontre-me

Posts relacionados

0 comentários