Resenha: Escola de Vilões



"Você mandaria um vilão fazer o trabalho de um herói?"


É assim que eu começo esse post... E você mandaria? Quando recebi o livro, primeiramente eu já imaginei o Coringa salvando a cidade de Gotham dos perigosos e malfeitores... rsss

Então vamos conhecer essa história?


Lido em: Novembro de 2015
Título: Escola de Vilões 
Autor: Jen Calonita
Editora: Única
Gênero:  Infanto-juvenil 
Ano: 2015
Páginas: 196

SINOPSE: Será que um vilão pode se recuperar? Gilly não se considera exatamente uma garota má... Porém, quando se tem cinco irmãos e irmãs mais novos, é preciso ser criativo para ajudar nas despesas. Ela é uma ladra muito boa, e disso tem certeza e pode se gabar. Até ser pega. Depois de roubar uma presilha, é sentenciada a passar três meses no Reformatório de Contos de Fadas – no qual os professores são aqueles antigos vilões que já conhecemos, como o grande Lobo Mau e a malvada Madrasta da Cinderela. Quando, porém, ela faz amizade com alguns estudantes, como Jax e Kayla, aprende que esse reformatório vai muito além de sua missão heroica. Há uma batalha ganhando forma e Gilly precisa descobrir: os vilões podem realmente mudar? Descubra o Lado B dos contos de fadas.


Gilly é filha de um sapateiro, na verdade filho de O sapateiro. Ele que "inventou" o sapatinho de cristal (da Cinderela) e uma plagiadora chamada Fada Madrinha simplesmente copiou com um toque de sua varinha... 

Isso fez com que as venda e pedidos de sapatos caíssem e muito. E sem os lucros dos sapatos tudo está mais difícil para a família do velho sapateiro, inclusive comprar comida. 

Gilly se vê em uma situação nada confortável para poder ajudar a família. Ela vai ter que roubar. Só assim poderá sustentar a família de cinco irmãos.

Mas como ela não é a expert no quesito roubo, é pega e mandada para o Reformatório de Contos de Fadas.

[...] Eu só pego de gente que pode perder coisas. Os nobres decididamente podem perder algumas bugigangas. Assim como o padeiro, cujo negócio está prosperando e que trata mal minha mãe toda vez que ela passa para ver se tem pão dormido em promoção. Os nobres são parte do motivo para que a gente viva nesse casebre lotado, então, não me sinto mal em tirar deles. (p. 21)

O Reformatório de Contos de Fadas não é o que Gilly pensava (nem eu), é totalmente diferente, acreditem que até que lá é bem legalzinho.

Os professores são ex vilões, que se dizem "reformados" tais como a Rainha Má (Professora Harlow), o Lobo Mau (Professor Xavier Lobão) e a Madrasta da Cinderela (Diretora Flora), que fundou o RCF após se "arrepender" do que fez com Cinderela.

No Reformatório, Gilly faz vários amigos que irão ajudá-la nas aventuras que ela encontrará durante sua estadia no lugar.


Nunca tinha lido nada parecido. Uma releitura dos contos de fadas. É uma leitura muito simples e rápida. Adolescentes e até mesmo crianças podem ler tranquilamente. Tá liberado rs

Achei muito criativas as seguintes partes: No fim de alguns capítulos temos notícias publicadas em uma espécie de jornal, por onde conhecemos alguns vilões professores e as notícias dos últimos acontecimentos.

Super recomendo o livro para todos que gostam de uma boa releitura de contos de fadas.





0 comentários :

Postar um comentário