Entrevista com Jane Harvey-Berrick



















Oi, meus amores!!! Nós estamos super felizes por estar realizando mais um bate papo e dessa vez vamos conversar com a autora Jane Harvey-Berrick, autora que conheci através de uma indicação da amiga Mirela Motta e da leitura em conjunto com Tatiana Cazorla. Portanto, para os fãs que sempre querem matar a sua curiosidade e saber um pouco mais sobre seus autores preferidos, vamos descobrir algumas coisinhas...

O primeiro livro, A educação de Sebastian já foi resenhado, e o segundo está a caminho.

Vamos lá?



TL- Qual é a parte mais difícil do processo de escrita para você?

I don’t find writing hard. I’ve never really had writers’ block. If I get stuck on one chapter, I write a scene from somewhere else in the book and stitch it all together later. I love LOVE writing romances! I have the best job in the world. I love getting comments from readers.

The hard part is when I’ve finished writing the book but it’s not yet published, and I’m waiting to hear the early comments from ARC copies. That’s nerve racking!

I think marketing a book is harder than writing one… That’s how it feels to me.


JHB: Eu não acho difícil escrever. Eu realmente nunca tive um bloqueio de escrita. Se eu empaco em um capítulo, escrevo uma outra cena de algum lugar do livro e depois junto tudo mais tarde. Eu amo, AMO escrever romances! Eu tenho o melhor trabalho do mundo. Adoro receber comentários dos leitores.
A parte mais difícil é quando eu termino de escrever um livro, mas que ainda não foi publicado, e quero saber os comentários dos leitores de cópias ARC*. Isso me dá nos nervos.
Acho que fazer o marketing de um livro, para mim, é mais difícil do que escrever um... Para mim é assim.

*ARC – advance Reading (review) copy – cópias de leitura avançada, vulgo, leitura beta.



TL - No Brasil foram publicadas duas de suas obras, como foi para você ter seus livros traduzidos para outra língua? 

It was sooooo exciting! A group of fans from Brazil set up a facebook page  and these ladies campaigned tirelessly to get Sebastian and Caro’s story translated into Portuguese. Eventually a lovely guy at Novo Século, Acácio Alves, got in touch and we went from there.

I’m told it’s a really good translation by Marcia Men, but I wish I could read it! I suppose it’s like when I’ve written a play: the words are just the beginning and I have to accept that the actors and director will have their interpretation. I have to sit back and let them do their job!

I hope the books sell really well for Novo Seculo, because it’s a big investment for a publisher – translation and printing, new covers, too! I love my Brazilian covers, especially the first one – he’s really just as I pictured Sebastian to look like. I guess I’d have liked the second book to show in some way that Sebastian is a Marine, but of course, it’s very much a love story, too!

My play LATER, AFTER is about and ex-soldier suffering from PTSD. It’s a subject very close to my heart as I have friends who served in the army. This is the trailer from when it was on in London last summer. Link Trailer

JHB: É tããããão legal! Um grupo de fãs do Brasil fizeram uma página no Facebook e essas garotas fizeram campanha incansavelmente para conseguir que a história de Sebastian e Caro fosse traduzida para o português. Eventualmente um cara legal da Novo Século, Acácio Alves, entrou em contato e começamos a conversar.
Me contaram que é uma tradução bem feita pela Marcia Men, mas eu gostaria de poder ler! Acredito que é como quando escrevi uma peça: as palavras são apenas o começo e eu tenho que aceitar que os atores e diretores terão suas interpretações. Tenho que recuar e deixar eles fazerem seu trabalho.
Espero que os livros vendam bem pela Novo Século, porque é um grande investimento para uma editora – traduzir e publicar, novas capas, também! Adoro as capas brasileiras dos meus livros, especialmente a primeira – ele é realmente como eu imaginei que Sebastian seria. Acho que gostaria que o segundo livro mostrasse de alguma maneira que Sebastian é da Marinha, mas é claro, também é uma bela história de amor.

Minha peça ‘Later, After’ é sobre um ex-soldado sofrendo de estresse pós-traumático. É um assunto que vai fundo no meu coração, porque tenho amigos que serviram no exército. Este é o trailer de quando estava em cartaz em Londres no último verão


TL - Eu li um reportagem que uma conquista seria um filme de seus livros. O livro teria que se transformou em filme? Quais atores você pode imaginar como personagens principais?

The only book that I’ve actually turned into a screenplay is DANGEROUS TO KNOW & LOVE. I think that would make a really good film. I think it would have to be two unknowns to play the leads. I’d love to see a talented filmmaker like Catherine Hardwicke as the director. (She directed ‘Twilight’ and ‘Lords of Dogtown’.)

I guess I’d love to see all of my books as movies LOL! I write in quite a filmic way, in that I ‘see’ the stories, and write down what I see. Someone told me that’s called ‘skull cinema’. So I suppose you’re seeing inside my head when you read my books.

I’ve LOVE to see the Traveling Series as a movie/s. I’d really want them to capture the spirit of the traveling carnival, the magic of putting on a show.
JHB: O único livro que aceitei levar para as telas é ‘Dangerous To Know & Love’. Acredito que daria um bom filme. Acho que teriam que ser dois desconhecidos para contracenar nos papéis principais. Gostaria de ver um talento como Catherine Hardwicke como diretora. (Ela dirigiu ‘Crepúsculo’ e ‘Os Reis de Dogtown’.)
Acho que gostaria de ver todos os meus livros virando filme. Haha! Escrevo de uma maneira meio cinematográfica, da maneira como eu ‘vejo’ as histórias, e escrevo o que vejo. Alguém me disse que isso é chamado de ‘skull cinema’. Então eu acho que vocês estão vendo dentro da minha mente quando leem meus livros.
ADORARIA ver ‘Traveling Series’ como filme(s). Eu realmente quero que eles capturem o espírito de um circo viajante, a magia de se montar um show.


TL - Infelizmente a sociedade ainda acha estranho uma mulher mais velha se relacionar com homens mais novos. Se tivesse um filho com relacionamento igual o do Sebastian, como regeria?

Oh wow! That is SUCH a good question!! I’d be wary, if he was my son. I’d wonder why she wanted a teenager! I’d be horrified that she was married. But, I’d also want to support my son if he told me he was in love, and try to help him sort through what was right for him.

Luckily, I don’t have a son, so I don’t have to worry about that.

Fab question!
JHB: Oh, uau! Essa é uma ótima pergunta!! Eu ficaria atenta, se ele fosse meu filho. Iria me perguntar o motivo de ela querer um adolescente! Ficaria horrorizada se ela fosse casada. Mas, eu também iria querer apoiar meu filho se ele me dissesse que estava apaixonado, e tentar ajuda-lo a saber o que era certo para ele.
Felizmente, eu não tenho um filho, então não tenho que me preocupar com isso.
Adorei a pergunta!


TL - Sobre os personagens (masculino) que praia como surfar com Sebastian?

I live by the ocean, so I guess my local beach would be good to share with Seb. But I’ve never been to Hawaii, so that would be fun. But the waves are so big there, he’d probably have to come and rescue me!!

I know there are some great breaks in Brazil. Nick in SUMMER OF SEVENTEEN talks about going to Isla Grande and Bocas del Toro in Panama. His girlfriend in the story, Yansi, is from Panama.
JHB: Eu moro perto do mar, então eu acho que a minha praia local seria boa de se dividir com Seb. Mas nunca estive no Havaí, então lá seria legal. Mas as ondas são tão grandes por lá, ele provavelmente teria que ir e me resgatar!!
Eu sei que tem ótimas ondas no Brasil. Nick em ‘Summer Of Seventeen’ fala em ir para Isla Grande e Bocas del Toro no Panamá. Sua namorada na história, Yansi, é do Panamá.


TL - Que música Daniel só poderia cantar para você? 
Anything he likes! Swoon <3 I wrote some lyrics for a song for him in the story, and I’d love to hear those put to music. Any offers?
Qualquer uma que ele goste! *desmaio* <3! Escrevi algumas letras para uma música para ele na história, e adoraria escutar elas em uma música.Alguma ideia?

"On My Mind [Na Minha Mente]

When I hear that song [Quando eu escuto essa música]

Feeling every note [Sentindo cada nota]

It’s a special kind of place [É um tipo especial de lugar]

Singing words we wrote. [Cantando palavras que escrevemos.]


Sounds fade away [Os sons desaparecem]

Every mile signed [Cada quilômetro percorrido]

But first thing in the morning [Mas a primeira coisa de manhã]

You’re always on my mind. [Você está sempre na minha mente.]


Wish I was that man [Eu queria ser aquele homem]

Touching every void [Tocando cada vazio]

It’s a special kind of place [É um tipo especial de lugar]

Music we enjoyed. [A música que nós gostamos.]


Words that don’t last [As palavras que não duram]

And feelings not always kind [E os sentimentos nem sempre bons]

But last thing every night [Mas a última coisa em todas as noites]

You’re always on my mind. [Você está sempre na minha mente.]"


TL - Qual filme iria assistir com Miles?
One of his, and watch him squirm with embarrassment! LOL I love the first ‘Twilight’ movie, but I have a special love for ‘Point Break’ with Keanu Reeves.
JHB:  Um dele, e observaria se contorcer de embaraço! Haha! Eu adoro o primeiro filme da saga ‘Crepúsculo’, mas tenho um carinho especial por ‘Caçadores de Emoção’ com Keanu Reeves.


TL - Existe alguma história (diferente) você pensa em escrever algum dia? Sobre o que seria?
JHB: Yes! Several!! Right now, I’m writing a follow-up to my dance book SLAVE TO THE RHYTHM. The character is bisexual. I haven’t written anything like that before. I was a bit wary, but love is love, in all its shapes and forms, so it’s not that different.
I’ve also got an idea for a paranormal romance, but I don’t have the time!!
JHB: Sim! Muitos! Neste momento, estou escrevendo uma sequência para meu livro de dança ‘Slave To The Rhythm’. O personagem é bissexual. Nunca escrevi algo do tipo antes. Fiquei um pouco preocupada, mas amor é amor, em todos os tipos e formas, então não é tão diferente.
Também tenho umas ideias para um romance paranormal, mas não tenho tempo!


TL - Qual o novo trabalho para 2016?
JHB: Yes! My book about a male ballroom dancer, SLAVE TO THE RHYTHM is out on March 8. As I said in question 6, I’m already writing a follow-up. It’s not a sequel, but about one of the minor characters. And I’m also hoping to finish my book about a man and his dog called ONE CAREFUL OWNER. Hopefully this year!
JHB: Sim! Meu livro sobre homem dançarino de salão, ‘Slave To The Rhythm’ será lançado em 8 de março. Como disse na questão 6, já estou escrevendo a sequência. Não é exatamente uma sequência, mas é sobre um dos personagens secundários. E também espero terminar meu livro sobre um homem e seu cachorro intitulado ‘One Careful Owner’. Espero que seja este ano!



TL - O que você diria aos seus leitores brasileiros que, assim como eu amei a bela história de amor e Seb e Caro!

JHB: Thank you! Thank you for loving Seb and Caro’s story and for bringing it to Brazil. And can of you teach me how to Samba?! Obrigada!


JHB: Obrigada! Obrigada por adorar a história de Seb e Caro e por trazê-los ao Brasil. E vocês podem me ensinar a sambar?! Obrigada!




É ou não é um um amor de pessoa?
Jane, eu não sei sambar muito bem, mas ensino com prazer... 
que tal em troca de autógrafos?! Lol
(Jane, I don't know how to samba very well, but I can gladly teach you... What about in exchange of some autographs?)
Não deixe de comentar aqui em baixo!
Até breve!


Entrevista e Edição: Luana Costa
Tradução: Parceira Mari Westpal - Compulsivamente Literária
Revisão: Mara Santos

0 comentários :

Postar um comentário