Resenha: Tudo e todas as coisas




Nem é pedir muito, é?


Sinopse: "Minha doença é tão rara quanto famosa. Basicamente, sou alérgica ao mundo. Qualquer coisa pode desencadear uma série de alergias. Não saio de casa. Nunca saí em toda minha vida. As únicas pessoas que já vi foram minha mãe e minha enfermeira, Carla. Eu estava acostumada com minha vida até o dia que ele chegou. Olho pela minha janela para o caminhão de mudança, e então o vejo. Ele é alto, magro e está vestindo preto da cabeça aos pés. Seus olhos são de um azul como o oceano. Ele me pega olhando-o e me encara. Olho de volta. Descubro que seu nome é Olly. Talvez eu não possa prever o futuro, mas posso prever algumas coisas. Por exemplo, estou certa de que vou me apaixonar por Olly. E é quase certo que será um desastre."



Preciso confessar uma coisa: Tô com um pouco de dificuldade de começar essa resenha...  Talvez essa declaração me ajude, e ajude voce leitor, a me entender.
Vamos lá!!! rs
"- Você não está viva se não tiver arrependimentos."


O livro Tudo é todas as coisas, tem uma mensagem linda, que se eu entrar em detalhes vou te dar muuuuuitos spoilers. Serei um pouco sucinta. Ok?

Madeline é uma jovem moça doente. Mas não é uma doença comum, é completamente rara. Não pense em uma menina leprosa ligada a aparelhos, pois essa não é Madeline, mas a sua doença impede que ela viva. Estranho né? A vida dela se resume em ficar dentro de casa! Apenas dentro de casa!

Tudo que ela pode fazer é: ler seus livros, aulas online, jogos com a mãe e conversas com a sua enfermeira particular.

Sua mãe criou uma espécie de bolha na própria casa, de modo a realmente proteger a filha de todos os perigos exteriores.

Você deve está pensando: Isso não é tão ruim.

Mas pense um pouco além... Imagine toda sua vida (até os 18 anos) sem nunca ter ido à padaria... Ou melhor, não ter ido ao seu jardim. Não saber o cheiro das flores ou a sensação da chuva no rosto.

Até o ar de Madeline é filtrado pra dentro de casa pra ela respirar. O menor contato com o mundo exterior pode mata-la.

Compreendeu?

Eu surtaria com seis anos rs

Ainda bem que ela tem uma mãe superprotetora que inclusive é médica, que cuida muito bem de sua saúde. A família é composta apenas por elas duas, já que foram vítimas de uma tragédia de carro, matando o Pai e o irmão de Maddy!

Mas a pobre jovem só queria viver uma vida normal.

Madeline parece conformada com seu estado de saúde, que nem nos pedidos que faz ao assoprar as velinhas ela não pede por saúde... Pede por algo mais "lógico"... Ahhh não vou contar o que é... Se não. Não se realizará kkkkk

Essa "conformidade" começa a se quebrar quando ela "conhece" (pela vidraça) Olly. Um garoto que acaba de se mudar para a casa ao lado. Olly é um garoto misterioso e desperta toda a vitalidade dentro de Madeline e trazendo suas experiências que colore a imaginação dela com as infinitas possibilidades que existem lá fora.


Vale a pena viver entre quatro paredes, quando o infinito está logo ao seu alcance?



Preciso dizer que ameia a diagramação?


A narrativa da Nicola é simples e bem precisa... Talvez simples até demais. Ela te conta a história da Madeline através dos olhos da própria, e faz o leitor sentir alguns sentimentos da personagem. É uma história que você lê e torce pra da tudo certo. É envolvente! Não preciso nem comentar muito a diagramação do livro né, gente! TEM FIGURINHASSSSSSSSSSSSSS kkkkkkkk super tudo haver com a história... As ilustrações dão vida ao mundo de Madeline!


Quando eu terminei o livro, tinha váaaaaaarias perguntas na cabeça. Sobre a história, sobre alguns "furos" que eu achei que poderia ser melhor contado... Infelizmente tiveram coisas um tiquinho sem sentido. Mas a mensagem que queria ser passada, pelo menos foi alcançada, ao meu ver.

Fora isso o livro é bom!

Ahhhhhh o final é incrível (meio contraditório né)... Parece cena de filme. Adoro finais assim!

Que tal uma leitura bem rápida e depois você voltas aqui para me contar o que achou?

"O mundo é grande demais 

e não há muito tempo para vê-lo."




Lido em: Maio de 2016
Título: Tudo é todas as coisas
Autora: Nicola Yoon 
Editora: Novo Conceito
Gênero: Romance/Young Adult
Ano: 2016
Páginas: 304

Encontre-me

Posts relacionados

2 comentários

  1. é um livro com uma proposta bacana e que tem me conquistado aos poucos, eu estou bem curiosa!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thaila... a sinopse dele é instigante e acaba mexendo com nossa curiosidade né?

      Obrigada pela sua visita!!

      Excluir