Resenha Dupla: Eu, você e a garota que vai morrer

Lido em: Junho de 2016
Título: Eu, Você e a Garota que vai morrer
Autora: Jesse Andrews
Editora: Rocco Fábrica 231
Gênero: Drama
Ano: 2015
Páginas: 288


"A coisa mais bonita sobre você, é que você não é um fantoche de meia."


Livro que deu origem ao filme vencedor do Festival Sundance 2015, nas categorias Público e Crítica, com estreia marcada para 12 de junho nos EUA, Eu, você e a garota que vai morrer é uma mistura perfeita entre drama e humor e um retrato preciso da adolescência em face do amadurecimento. Na trama, Greg tem apenas um amigo, Earl, com quem passa o tempo livre jogando videogame e (re)criando versões bastante pessoais de clássicos do cinema, até a sua mãe decidir que ele deve se aproximar de Raquel, colega de turma que sofre de leucemia. Contrariando todas as expectativas, os três se tornam amigos e vivem experiências ao mesmo tempo tocantes e hilárias, narradas com incrível talento e sensibilidade. Crossover com enorme potencial no segmento young adult, o romance é perfeito para fãs de livros e filmes como A culpa é das estrelas e As vantagens de ser invisível.





Por Angélica Oliveira



Greg Gaines é um adolescente que usa de uma técnica na escola para não sofrer  bullying e não ser notado: transitar por todos os grupos sem ser de nenhum, tem apenas uma amigo, o Earl com quem grava filmes que são péssimos, e ninguém nunca assistiu! Até um dia que Rachel, uma garota da escola, ser diagnosticada com leucemia e a mãe de Greg pedir que ele se aproxime dela!
Bom... este livro não fala sobre a doença de Rachel, e a autora deixou bem claro que o livro é ruim, disse tantas vezes que quase concordei com ela, porque isso tornou o livro chato, mas consegui sorrir em algumas partes!
A narrativa é rápida por ter muitos diálogos, o que torna a leitura leve e descontraída!
Como eu disse em uma resenha anterior aqui no blog, nem todo livro é bom para você ou para mim, vai muito de gosto, eu gostei de algumas partes deste livro e outras nem tanto, mas para você descobrir se é bom ou não terá que ler!








“O que eu teria para dizer?

“Ei, ouvi dizer que você tem leucemia. Parece que você precisa de uma receita de emergência... para Greg-acil.” Eu nem sabia, para começo de conversa, o que era leucemia.” Página 40




Por Luana Costa


Quem acompanha o blog, viu que eu fiz uma troca no skoob no mês de abril (confira a matéria). Esse livro foi uma indicação da minha amiga Gladys, por saber que eu gosto de livros dramáticos e até mesmo com finais bem tristes. Mas eu quero deixar claro, que gosto de histórias intrigantes, bem escritas. Esse livro não é dos piores e longe de ser um dos melhores. Uma coisa tenho que admitir, ele é bem profundo. A autora abordou um tema polêmico, e clichê, sim.

A narrativa do livro é feita por um dos personagens... E confesso a você que eu não sou muito fã de livros que tem um capítulo inteiro sem um diálogo sequer.
Sem dúvidas, enquanto as sinceras opiniões do Greg, as suas piadas forçadas e sem graças, o titulo e a sinopse são o que o livro tem de melhor rs. Greg repete incessantemente que o livro é uma droga... Ok Greg, você me convenceu!
Se a autora queria aplicar a técnica de psicologia reversa, quero dizer que não deu certo.  O que fiquei surpresa é que a tal garota que vai morrer, não é o centro do livro como imaginei. Eitaaaaaaaaaaaa, Gladys, ultimamente você não tem acertado nas indicações.



Não esqueça de deixar seu comentário.
sua opinião sobre essa resenha é muito importante pra nós!
Até breve!


Posts relacionados

0 comentários