Resenha: Novas espécies - Fury



Olá, queridos leitores...

Já aviso que terá spoiler e palavras "bem diretas" nesta resenha.


Hoje trago uma resenha, mas quero avisar que vai ter muuuuuita coisa pessoal. Pois...

EU NÃO GOSTEI DESSE LIVRO!!

Um novo livro da brincadeira do "livro viajante" das meninas de Brasília.
Esse livro pertence a minha amiga Gladys, e ela sabendo que eu NÃO gosto de fantasia... Ainda mais envolvendo animais, centauros, anjos e etc.. Ela colocou esse livro de propósito.

Que livro é esse? Ou você vai AMARRRR... ou não vai gostar de jeito nenhum... Eu realmente não gostei!!

O enredo é original (mas parece coma  novela os Mutantes), instigante, e até surpreendente. Abordando como tema central homens e mulheres que foram submetidos aos mais variados níveis de tortura, abuso, e repugnantes testes de pesquisas médicas. 

Um cientista louco de pedra que "acordou" com vontade de "brincar" com os seres humanos e animais, misturando o DNA de ambos. O objetivo da pesquisa? Testar drogas capazes de gerar seres mais fortes, musculosos e bonitos.
Será que ele queria fazer um exército do Capitão América?



Na série Novas espécies, Fury, o protagonista masculino que dá o nome ao livro, é geneticamente misturado com um canino ( mas deve ter sido com um lobo... Porque não foi com um cãozinho manso, não).

Ele é extremamente feroz (literalmente) e o que tem só seu lado humano quer se vingar de Ellie, uma enfermeira da indústria farmacêutica que fazia os experimentos genéticos. Pra Fury, ela o traiu e o deixou indefeso para ser punido por algo cometido por ela.





- Você - uma voz masculina rosnou atrás dela… 416 rosnou para Ellie, revelando seus dentes caninos afiados.
(É mais ou menos assim que eu vejo o Fury... Esse ai é o personagem meio lobo da novela Os Mutantes)


Ellie é uma funcionária da Mercile que trabalha na área administrativa. Mas ela foi abordada por um investigador que explicou o que estava acontecendo nas áreas mais remotas da indústria onde ela trabalhava... Completamente indignada com a situação, a mocinha resolveu ajudar o homem com sua investigação. Seria uma infiltrada. O problema é que para ajudar a conseguir provas, ela precisava ganhar a confiança deles e se infiltrar. Observar as maldades sem intervir. 

Ela presenciou e colheu provas das torturas e chegou até a ajudar nos procedimentos com o 416, vulgo Fury... Ok, que não deu muito certo.

Ellie sempre sentiu uma forte atração por Fury, (pelo que eu entendi no livro é apenas fisicamente), mas pensava que não era nada para ele. Em meio a muitos trancos e barrancos os dois acabam juntos. 

Bom o romance é meio bizarro, tenho certeza que a autora pensou bem fora da caixinha. Como disse no começo, ou pra amar ou detestar,.. Achei Fury muito possessivo, agressivo (ok ele é um cão.. ISSO MESMO É UM CACHORRO) e posso falar que toda hora aquele bicho rosnando tava me tirando do sério.

AGORA A PIOR PARTE DO LIVRO... o que eu pensei... 
ROMANCE ERÓTICO + CACHORRO+ CIO= OS DOIS GRUDADOS

Na primeira Cópula dos dois (SIMMM, o livro usa esse termo) fiquei COM NOJO!!!

Quem nunca viu um cachorro cruzando na rua. Depois que o cão goza o pinto incha e por isso eles ficam grudados...

É minha gente... Ele foi mudado geneticamente, ou seja... Ahhh para!

O livro é bom? Talvez pra quem goste do tema!
Se eu gostei? Não. Não gostei da historia e nem da escrita repetitiva da autora
Indicarei? Se eu um dia alguém me pedir algo bem bizarro, mas serei sincera como essa resenha

Resumindo: Não nasci pra ler livros assim!!!

- Ela é minha - rosnou Fury, obviamente tão bravo que não conseguia falar com o tom de voz normal.


Lido em: Junho de 2016
Título: Novas espécies: Fury
Autora: Laurann Dohner
Editora: Universo dos Livros
Gênero: Universo
Páginas: 368
Ano: 2015

Encontre-me

Posts relacionados

0 comentários