Filme: A escolha

“Histórias são únicas, assim como as pessoas que as contam, e as melhores histórias são aquelas cujo final é uma surpresa.”

Já quero dizer: NÃO GOSTEI DA ADAPTAÇÃO

Já quero avisar: Não sou nenhum Zé Wilker, mas também não sou Gloria Pires 

Já quero alertar: Haverá SPOILER 


O livro A Escolha, já foi lido por mim e resenhado aqui


Adaptar um filme para o cinema não deve ser uma tarefa nada fácil se pensarmos em alguns pontos: 
1) Agradar os fãs da obra literária; 
2) Agradar um público que desconheça a história; 
3) Transmitir para ambos o que o escritor quis passar (acho isso válido).

Todas essas observações podem gerar opiniões controvérsias.

Vamos refletir um pouco!!!


Livro e filme tem ações diferentes, públicos diferentes e por conta disso as adaptações (como o próprio nome já diz) são diferentes , eu procuro enxergar com uma visão mais aberta (É difícil, mas eu tentei).

Esse foi MAIS difícil por que o tio Nick foi o diretor do filme... AFFFF 

O filme teve VÁRIAS mudanças, algumas pequenas, mas outras EXORBITANTES. Mas apesar disso, para quem leu o livro, assim como eu, percebe que o objetivo foi alcançado, porque fiquei emocionada, mas não chorei como no livro.


Confira o trailler



Vou sim fazer comparações!

  • Gabby era ruiva e não loira no livro. (ok... pra mim é indiferente)
  • Opaaaa... tem um casal de amigos a mais ali (ok... pra mim é indiferente)
  • A cena do filme em que ele chama ela pra jantar, teve uma ajudinha do cachorro, o que ficou muito fofo no filme e não teve no livro (ok... pra mim é indiferente)
  • Achei super fofinho a troca de mensagens colocadas nas coleiras dos cachorros (cena essa que não existe no livro), pois ela o convida diretamente para o jantar em sua casa. Os pais de Gabby são somente mencionados no livro, e só aparecem para visitá-la no hospital, o que não acontece no filme.
  • O namorado de Gabby, Kevin, é um administrador de empresas, e no no filme, Kevin passa a ser o médico na clínica onde Gabby trabalha (isso só pra o cara esbarrar mais fácil com ela (ok... mas não gostei da mudança) Afinal no livro o médico que trabalha com Gabby, é seu chefe e mesmo casado a assedia constantemente. 
  • Que cena é aquela deles correndo na chuva e vão parar na igreja que o pai dele é pastor? Completamente desnecessária.
  • Mudança que não gostei -  Ok que as pessoas vão dizer que é indiferente, mas para uma adaptação é algo que queria que fosse fiel Não são um casal, os filhos de Gabby e Travis e sim DUAS MENINAS: Chistine e Elisa.(faltou atriz mirim menina?)
  • MUDANÇA QUE EU MAIS DETESTEI - No acidente de Gabby, quem dirigia era o próprio Travis...
  • Genteeeeeeeeeeeeeee o filme começou a ficar super meia boca e ai tenho certeza de quem NÃO LEU o livro ficou boiando... No livro Travis recebe um telefonema do médico comunicando uma mudança no estado dela e no filme resolveram inventar um presságio... (Masssss talvez para um filme ficasse melhor mesmo)
  • Stephanie, irmã de Travis não se casa e muito menos engravida... Casaram a encalhada do livro. Sacanagem!
DETALHE que obviamente não há no livro:
POR QUE O CABELO DO ATOR É O MESMO ENSEBADO DURANTE ANOOOOOOOOOOOOOS????
Não poderiam ter mudado pra dar a impressão de que anos se passaram? 
Eu tive a impressão que nem shampoo ele viu!
Enfim...

FINAL DO FILME EU ACHEI HORRÍVEL. Ponto

Vale a pena ler o livro. Vale a pena ver o filme se você não tiver fazendo nada rs 
mas se você amou o livro, não espere muito do filme!

Enfim por fim visto e escrito por mim rs

Encontre-me

Posts relacionados

2 comentários

  1. Bem assim mesmo...infelizmente. Pelo menos os personagens deveriam ser seguidos à risca. Gaby loira? Esquisito né. A irmã do Travis n se casou pq n queria mesmo. E os filhos deles, o acidente, o telefonema...Não gostei!

    ResponderExcluir