Resenha: Insígnias


Oi, Leitores!!!

Eu sempre digo o quanto é uma grata surpresa receber indicações de livros... E essa indicação surgiu em uma conversa de WhatsApp com leitoras amigas e confesso não li a sinopse, só iniciei a leitura acreditando que ela seria incrível como me garantiram e preciso dizer a vocês, dizer que esse livro é incrível é muito pouco, muito pouco mesmo!

Decidi fazer essa resenha, não contando a história dele, quero apenas descrever meus sentimentos e vivências... Confira a sinopse, compreenda do que ele se trata e se for possível prepare-se para a leitura.


Será que um grande amor é capaz de vencer uma grande guerra?
Para Ahren Müller, um jovem oficial das tropas de elite do führer com uma promissora carreira dentro da Alemanha Nazista de 1942, sua verdadeira guerra foi decretada no momento em que seus olhos cruzaram com os de Hadassa Belshoff, uma jovem judia que é levada como prisioneira para a residência de sua família na Polônia.
Vítima de um dos períodos mais cruéis da história da humanidade, Hadassa Belshoff encontra-se num terrível impasse ao se tornar prisioneira na mansão dos Müller. Tendo sido separada da família e com o destino nas mãos de um ditador que causou o genocídio de milhões, ela precisa decidir se deve seguir a razão ou o coração, quando em seu interior começam a brotar sentimentos inesperados e proibidos pelo seu algoz.Um amor pode nascer em meio ao ódio? Até onde é possível perdoar? Insígnias revela um amor construído em uma época difícil e por duas pessoas que estão de lados opostos em um conflito que marcou a história para sempre. Dois corações que podem representar tanto a salvação quanto a destruição um para o outro. Mas, acima de tudo, Insígnias é o relato da força de um sentimento verdadeiro que ousa crescer em meio ao sofrimento e que não titubeia mesmo diante da ameaça sufocante da morte.
Apesar de já ter lido muitos livros com essa temática, todos eles me fizeram sofrer muito, alguns não consegui nem concluir a leitura... Mas com esse tive uma vivência completamente diferente...

Perceber as lutas internas vividas por Hadassa e Ahren, foi um dos primeiros pontos que me emocionaram, afinal eles ao se conectarem de alguma forma, começam a lutar e questionar verdades construídas durante toda uma vida, desconstruir conceitos é uma das coisas mais difíceis da vida.

O outro momento de emoção, é quando eles finalmente se entregam ao sentimento que existe entre eles, quando eles decidem de alguma forma realizar e vivenciar esse amor... E o mais interessante, principalmente com relação a Ahren, ele estenderá o amor por Hadassa a todos os judeus, ele entende o quanto é injusta a situação que eles vivenciam, a posição na qual eles foram colocados. E esse foi mais um momento emocionante.
Mesmo com a consciência do amor que existe entre eles, o passado não tem como ser apagado, viver com a culpa dos erros cometidos é torturante e presente na vida dele. Por mais que tenha feito novas escolhas, ele ainda vive com esses fantasmas.

Eles escolheram viver o amor, em uma época de ódio, violência, devastação... E infelizmente esses sentimentos os atingirá, de forma dolorosa, profunda e devastante. Mas mesmo com todas essas coisas negativas, sentimentos maravilhosos como a esperança, a amizade, o companheirismo, também estarão presentes... E são eles que os permitem não desistir, lutar, viver o amor de forma incondicional... Serão muitas provas de lealdade e perseverança.

É perceptível o cuidado que a autora teve em seu trabalho de pesquisa, para retratar e ser o mais fiel possível ao que acontecia na época.

Os últimos capítulos, bagunçaram meus sentimentos, me fizeram questionar tanta coisa, me deixaram angustiada e triste, com uma sensação de sufocamento, mas o final (ah, esse final) trouxe uma enxurrada de emoção, meu coração transbordou de alegria e lágrimas tomaram conta de mim... Tinha um tempinho que não me emocionava tanto durante uma leitura. E quando cheguei a última página, a minha vontade era de gritar ao mundo: Leiam, leiam, leiam!!!!!

Uma história que mesmo em um ambiente de guerra e sofrimento, me encheu de esperanças por dias melhores e a certeza de que plantando amor, colheremos amor, sempre!!!

Insígnia pode ser uma forma de caracterizar, para separar e seccionar grupos, mas também pode ser uma marca, uma cicatriz, um trauma infringido por alguma coisa dolorosa, ou uma pessoa cruel. 
Lido em: Julho de 2017
Título: Insígnias
Autora: Karol  Blatt
Editora: Bezz
Gênero: Romance
Ano: 2017
Páginas: 456
Compre aqui

Encontre-me

Posts relacionados

16 comentários

  1. Parece um livro realmente muito lindo e forte, a capa é maravilhosa. Eu não conhecia, dica anotada.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ari! É tudo isso que você disse! Beijão!

      Excluir
  2. Já li bastante coisa sobre esse período histórico tb, Mara..
    Por isso meio que dei uma saturada... Resolvi parar um pouquinho para desafogar..
    Mas sua resenha me fez sentir vontade de voltar a esses romances...
    São sempre histórias mto bonitas, ainda que tristes =[

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pam, esse é diferente de tudo que eu li, se eu fosse vc daria essa oportunidade a leitura! beijão!

      Excluir
  3. Nada faz o coração desta autora bater mais descompassado do que notificação de resenha nova! ♥
    Mara Santos, é maravilhoso perceber que como autores, conseguimos realizar a missão que precisávamos através de uma história. Suas palavras realmente fizeram o meu coração se encher de alegria e acredite, a honra é minha por receber essa dedicação. Obrigada!♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Karol, estou muito feliz por vc ter gostado da resenha, sua história é incrível e foi um prazer realizar essa leitura!!!

      Muito sucesso para vc!

      Excluir
  4. Olá
    Nossa, amo histórias que acontecem no período das guerras especialmente por causa dessa mensagem de esperança que elas passam, afinal eles passaram por tudo aquilo e sobreviveram porque não eu?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dani, é bem isso aí!! Uma mensagem para nos impulsionar a viver e lutar sempre!!!

      Excluir
  5. Olá, tudo bem? Não conhecia a história, mas fiquei bem curiosa. Você conseguiu transpassar suas emoções nas palavras e fiquei bem curiosa. Gosto dessa ambientação de guerra, mas que traz esperança. Ótimas palavras!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol!!! Tudo ótimo... Feliz por ter curtido o que escrevi, a história é realmente deliciosa e nos deixa felizes e esperançosas...

      Obrigada pela sua visita e comentários...

      Beijos!

      Excluir
  6. Olá, adorei sua indicação. Gosto muito de livros que envolvem temas como amizade, companheirismo. Bela resenha <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Amanda... Que bom que você curtiu a indicação!
      Obrigada pela visita e pelas palavras!

      Excluir
  7. Se a autora teve cuidado com suas pesquisas para retratar a época de forma convincente, pontos pra ela, já me cativou.
    Gosto desses enredos que me levam a fazer questionamentos. Nunca li nada dessa autora, mas já anotei sua sugestão.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paty, isso que me encanta nos enredos também. Que bom que curtiu a resenha!

      Um beijo!

      Excluir
  8. Não conhecia o livro nem a autora e apesar de não ser muito fã de livros ambientados nas guerras entendo seu envolvimento e confesso até que fiquei curiosa. Acredito que amores assim que vencem o tempo e dificuldades mil nos inspiram a persistir mais no nosso dia a dia.
    Valeu pela sugestão de leitura e parabéns pela leitura e resenha.

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  9. Oi, Mara!
    Eu nunca tinha ouvido falar nesse livro, mas ele já entrou na minha listinha de desejados.
    Amo essa temática da 2ª Guerra e a relação entre os dois com certeza vai me deixar com o coração apertado! É mto delicado trabalhar esse tipo de sentimento entre prisioneiro x algoz, mas, pelo que deu a entender da sua resenha, a autora trabalhou mto bem isso. Espero amar!
    Adoro resenhas com as impressões do leitor ao invés de uma repetição da sinopse <3 Parabéns!
    Bjocas,


    umdiamelivroblog.wordpress.com

    ResponderExcluir