Resenha: Mulheres que correm com lobos #OutubroRosa #LivroRosa

"Somos um trabalho em andamento” - Stephan Salvatore, The Vampire Diaries)

Olá, Leitoras!


Iniciando os trabalhos da nossa campanha do #OutubroRosa, estou trazendo a primeira resenha para vocês, espero que curtam!!

Vivemos dias em que a sensação de que nada fizemos, nada somos, nada merecemos nos invade, rasga e remenda a alma. Em outros dias, nos sentimos selvagens, fortes, bravas. Os céticos diriam que se trata da alma feminina, aquela que não se compreende... Ou ainda amaldiçoam a TPM pelo mal estar do século.

Mal sabem eles o que está por traz dos mitos e arquétipos da Mulher Selvagem.

A leitura, ainda inacabada, deste livro é uma revelação e ao mesmo tempo confirmação de que sou uma mulher que corro com lobos!!!!!!







Se você alguma vez foi chamada de desafiadora, icorrigível, saliente, esperta, submissa, indisciplinada, rebelde, você está no caminho certo. A Mulher Selvagem está por perto.

Não se trata de uma obra de auto-ajuda, mas da análise profunda de histórias que permearam a educação e o imaginário cultural feminino ao longo dos anos.

A psicóloga junguiana Clarissa Pinkola Estés identifica a essência da alma feminina, sua psique instintiva e nos fala de libertação. Pode fazer sentido para muitas almas perdidas que buscam encontrar o self perdido seja pelo acúmulo de funções, ou sintomas mais frequentes entre as mulheres modernas. No fim, sempre encontraremos uma história que se parece mais com a nossa em maior ou menor grau.

Para mim, a obra tem estabelecido um encontro e uma certeza: não estou sozinha nesse mundo!! O reencontro comigo mesma só se deu pela possibilidade de pensar e compartilhar minha história, meus medos e excessos com outras mulheres ou em terapia. Mas a compreensão da minha identidade muito se destacou na medida em que fui bebendo um pouco da análise de cada história. Das minhas preferidas até o momento: O Barba-Azul e Os sapatinhos vermelhos.

Uma leitura para todas as mulheres que de alguma forma correm com lobos... pois “(...) sinto que não sou comum. Não sou qualquer. Me gosto assim, cheia de reticências e parênteses, insensata, intensa, extrema, do calor vou ao frio com rapidez. Sou imperfeita. (ainda bem!). Entende quem me conhece de verdade. Aceita quem ama. Não carrego culpas dentro de mim, pois me perdoo todos os dias.”

Não se trata de romancear a vida, e sim de compreendê-la, de agir e não se acovardar. A algumas de nós a leitura pode não ser suficiente e a palavra de um especialista faça mais sentido. Para outras, a introdução do livro será suficiente para amá-lo ou abandoná-lo. Para mim, a reflexão e o encontro do auto perdão, o encontro com respostas que povoavam meu subconsciente...

“Sou fera, sou bicho, sou anjo, sou mulher...”



Título: Mulheres que correm com lobos – Mitos e histórias do arquétipo da Mulher Selvagem.
Autora: Clarissa Pinkola Estés
Editora: Rocco
Ano: 2014
Páginas: 523 

Encontre-me

Posts relacionados

15 comentários

  1. Oi! Já tinha ouvido falar desse livro, mas meio que fugi achando que era estilo auto ajuda, e não sou muito fã desse tipo de literatura. Mas a sua resenha me chamou atenção por indicar a questão da análise... Acho que vou adicioná-lo à listinha...

    ~ Blog Compulsivamente Literária

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Muito interessante o livro, já tinha ouvido falar dele, mas não sabia exatamente do que falava, achei bem legal mostrar a mulher em seus sentimentos mais selvagens e de usar contos como exemplificação

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bom?
    Eu não conhecia esse livro, mas fiquei muito interessada eu confesso, pois parece tratar-se de uma narrativa maravilhosa.
    Beijos, Joyce de Freitas.

    ResponderExcluir
  4. Eu to com esse livro na minha lista a horas, mas ainda não tive oportunidade! Agora com a sua resenha fiquei mais afim de ler!

    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Olá, não conhecia nem o livro e nem a autora gostei da sua resenha ela me chamou atenção. Quem sabe no futuro próximo eu leio esse livro

    ResponderExcluir
  6. Oie, tudo bem?! Adorei a resenha e a proposta das resenhas outubro rosa.
    Esse livro eu ouvi falar, mas nunca tive a oportunidade de lê-lo. Adorei essa análise da alma feminina, e a possibilidade de nos encontrar com nós mesmas.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Oiii, eu particularmente acho maravilhoso essas obras que trazem temas assim para a mulher, pois a mulher tem que preencher todos os espaços possíveis na sociedade, inclusive na literatura, mas para isso tem a questão interior. Amei a indicação de livro, irei mostrar as minhas colegas e vou adicioná-lo na minha lista não custa nada ler.

    Abraços, José Marcos.

    ResponderExcluir
  8. Oie!

    Não sou fã desse tipo de obra, sempre procuro livros que fogem da realidade para minhas leituras, mas indicarei para uma amiga minha essa obra, com certeza ela irá aproveitar bastante a leitura, diferente de mim caso a lesse!

    BJss

    ResponderExcluir
  9. Oi! Não conhecia a obra, mas adoro leituras que enaltecem sobre a força da mulher.
    Essa música da Cássia Eller eu adoro, pois parece estar bem relacionada com o livro.
    Bem legal a proposta do Outubro Rosa. Parabéns pela ideia !

    ResponderExcluir
  10. Que resenha maravilhosa! Essa obra parece ser uma boa pedida, ótima escolha para iniciar o projeto! Não costumo ler nada do estilo, mas mudarei isso, começando por esse livro! E essa música da Cássia Eller, lacrou! <3

    ResponderExcluir
  11. Ola lindona já li tantos elogios a esse livro, confesso que fiquei muito curiosa com a leitura e já vou procurar para ler e adentrar nesse universo. beijos

    Joyce
    Livros Encantos

    ResponderExcluir
  12. Oiee Thaís ^^
    Já tem um tempo que eu ando de olho nesse livro, e minha irmã leu recentemente e me indicou, então estou duplamente curiosa. Espero gostar bastante, e já sei que vou me identificar (acho que nem tem como não se identificar, né?)
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  13. Não conhecia o livro, e apesar de não ter o costume de ler algo do estilo, a forma como você apresentou me deixou bem curiosa e interessada. Vou ler essa introdução, e ver se vou amá-lo ou abandoná-lo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Olá,
    Tenho plena certeza de que você tenha começado os trabalhos do Outubro Rosa de forma magnífica com essa resenha.
    Ainda não tive oportunidade de ler a obra, mas tenho muita vontade e ela está na lista de desejados a tempos. Com certeza eu sou uma mulher que corre com lobos, selvagem e rebelde (adorei o quote!!!).
    Muitas pessoas já me chamaram de rebelde e indisciplinada e acho que vendo agora pelo ângulo da obra isso é bem positivo.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Não conhecia o livro e deu para ver pela sua resenha como ele é profundo e faz as mulheres refletirem e se reconhecer. Gostei muito da avaliação que você deu a ele e assim que puder vou ler.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir