#HoraDoLeitor - "Peça-me o que quiser"... Pode pedir mesmo, Mozão! #Tatuagem

Oi, Leitores!!!

A Coluna #HoraDoLeitor dessa semana surgiu quando me deparei com uma foto postada no Facebook de uma amiga, então o estalo bateu e eu pensei... CONVITE PRO BLOG... Me apaixonei pela história: Tatuagem Literária! Tenho certeza que vocês também irão curtir!


Vamos conhecer então essa história?


Me chamo Erica Mocker, tenho 38 anos e moro em Cascavel/PR.

A leitura se tornou um vício. Eu sinto necessidade de ler todos os dias. Durante a semana, em razão do trabalho, leio somente a noite. Mas por várias vezes cai na tentação de ler nos intervalos do trabalho e já teve dia de fugir ao banheiro somente porque queria terminar de ler uma cena. Amo livros de todos os gêneros com exceção de finais tristes...e homo. Também não gosto de mánage. Pra mim tem que ter romance, sexo, amor e final feliz. 

Trama bem amarrada com um toque policial me prende.

Sobrenatural é um gênero que me fascina muitas vezes pela criatividade da autora... Como por exemplo os livros de fantasia.

Livro pra mim é como um portal para outra dimensão. Eu vivo e sonho através dos personagens.

Caramba. Não me lembro mais quem me indicou o livro "Peça-me o que quiser". Eu estava descobrindo os hots, ainda. Lembro bem que fiquei perplexa por saber que existiam livros assim com descrições tão vivas de sexo. Mas eu amei o romance. 

Acredito que o que me marcou foi justamente o fato de ser o primeiro hot que li. Não tem uma história espetacular (confesso), mas eu fiquei fascinada com ele e foi um marco na minha vida, porque me fez descobrir um outro mundo... Um divisor de águas da leitura.


Eu quis a tatuagem desde o momento que li o livro e a personagem principal fez. 

Eu não quis em razão da personagem. Eu quis pela ideia sensual por traz da frase. 

Acho que sexo deve ser assim... Sem restrições, sem medo, sem barreiras. E o fato de você dizer ao seu parceiro para que ele lhe peça o que quiser... Mostra sua confiança... Mas principalmente, mostra que você não faz isso para todos. 

Se ele teve a oportunidade de ver e de te ter na cama, foi escolhido a dedo e é privilegiado pelo simples fato de que na cama não a nada que seja pedido a você e que não seja atendido. E convenhamos... Eu não obedeço todos. E eu não faço a todos o que eles pedirem. Se chegar a esse ponto pode ter certeza que é privilegiado. Não sei se consegui explicar. Rsrs

No dia que fiz a tatuagem meu marido ficou doido. Ele olhava igual besta a frase. Kkkkkkk
Eu fui tatuar e ele me levou sem saber exatamente o que eu queria. 
Ele apenas atendeu meu pedido.
Quando estava pronto eu chamei ele para ver. 
Ele ficou parado olhando de boca aberta.


Depois olhou para mim e abriu um sorriso. 
Até hoje sempre que vamos transar ele diz a frase
Resultado de imagem para Sorrisinho safado gif
"Posso pedir o que quiser?"
E eu respondo
"Sempre".
Marcou nossa vida e nosso casamento. Rs
E ele passou a me pedir pra ler hots... kkkkkkkkkk
Se sente privilegiado com tudo que aprendo nos livros.


Curiosidade:
Mandei uma foto para autora do livro, confira a resposta dela nos prints abaixo




 Gostou da coluna e quer participar também? 
Envie um e-mail para
 tresleitoras@gmail.com
com o assunto "Hora do Leitor" e nos conte a sua história.




Encontre-me

Posts relacionados

5 comentários

  1. Também tive um divisor de águas em relação a este gênero, eu nunca gostei de 50 tons de nada e achava que eram todos assim, mas dei sorte de ler
    um bom livro e me apaixonei pelo gênero. Não sei se seria capaz de fazer uma tatto assim, tenho uma do pequeno príncipe só, mas adorei. Realmente aprendemos com essas leituras.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiiii, como eu sempre digo, a leitura nos faz viver mil vidas em uma única vida!!!

      Excluir
  2. Que legal, não li o livro em questão mas já pensei em fazer tatuagens dos livros que mais gosto. Acho muito legal quem acha a tatuagem perfeita assim.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?

    Eu tenho umas tatuagens literárias separadas para quando tiver coragem para fazer. Gostei muito do seu texto. Já li essa trilogia e até que gostei. Não foi a melhor que li, mas também não odiei tanto.


    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Nossa que coluna legal, amei a ideia e o texto foi bem interessante.
    Concordo com essa liberdade e privilégio que um casal tem entre quatro paredes, ela é bem saudável. Confesso que achei o máximo você dizer que seu marido ficou louco pela tatoo e hoje te incentiva a ler livros hot .... Muito bom. Todos os homens deveriam ser assim!!!
    Enfim foi ótimo conferir a história da sua tatoo.

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir