Filme: A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata

Oi, Leitores!!!

Desde o dia que a Netflix divulgou o trailer deste filme, fiquei enlouquecida para assistir e quando fui recebendo mensagens de amigos dizendo "Assista, achei tão a sua cara", percebi que não poderia deixar de lado. E vou dizer a vocês, eu simplesmente amei!!!
Logo de início, entenderemos o porque de um título de filme tão pitoresco, como dizemos aqui na Bahia. Um grupo de amigos é flagrado por soldados, durante a Segunda Guerra Mundial, e para se livrarem de qualquer punição eles falam que estavam na reunião do clube de leitura. Inventam esse nome com as primeiras palavras que surgem e a partir daí, eles realmente começaram realmente a se reunir, após o primeiro encontro com a presença de um soldado, promovendo a leitura conjunta e debates sobre as obras. 

E teremos uma história aconchegante e com muita emoção, com esse período horripilante de fundo. Vamos presenciar uma linda lição: mesmo no meio do caos, podemos preservar momentos de alegria, criar laços de amizade e lealdade.

Logo depois, somos direcionados para o pós Guerra e vamos conhecer Juliet, uma escritora que finalmente começa a receber o reconhecimento do seu trabalho e agora precisa fazer uma matéria para o New York Times falando sobre o poder da leitura na vida das pessoas, mas ela não está tão inspirada assim. Até que ela recebe a carta de um dos integrantes da Sociedade Literária, Dawsey, falando sobre um livro que foi dela e que foi comprado de segunda mão, contando sobre a leitura deste livro e o clube de leitura. Além disso, ele pede um livro para ser lido no clube e Juliet o envia com a condição dele responder algumas perguntas.

E aqui começa, para mim a melhor parte do filme, eles começam a trocar correspondências e é encantador, pois Dawsey falará dos seus amigos, de como é viver na ilha onde moram. E a coisa toda é tão envolvente, que mesmo com a negativa do seu editor, Juliet decidi ir até Guernsey para conhecer essas pessoas. Antes dela embarcar, seu atual namorado Mark, a pede em casamento e eu achei aquilo meio tosco e previ que, mesmo ela tendo dito sim, essa viagem poderia mudar tudo isso.

Em Guernsey, ela será muto bem recebida pelos integrantes do clube, irá provar a deliciosa #sqn torta de casca de batata e lá ela sentirá falta de Elizabeth, a idealizadora do clube que não está na ilha... E com uma conversa aqui e ali, Juliet decidi entender o que aconteceu a Elizabeth e como as coisas se desenrolaram na ilha durante a guerra.

E a beleza do filme está justamente aqui, nas descobertas que Juliet fará, nas lições que ela aprenderá com os integrantes desse clube e as descobertas sobre si mesma.

O filme para mim é poético, seja pelo seu enredo, seja pelas maravilhosas paisagens que ele nos mostra. Apesar de ser um romance, ele na minha opinião foi um pequeno detalhe da história... Para mim, é muito mais uma história de sobrevivência, de luta para manter as coisas boas da vida, uma história de amizade e lealdade.

Terminei de ver o filme com um sorriso no rosto e com o desejo de revê-lo qualquer hora dessas. Um filme inspirador, que todo amante de leitura irá se identificar, as reuniões do clube são inspiradoras e me fizeram ter a certeza da mágica que os livros são capazes de fazer em nossas vidas.

Para quem não sabe, o filme foi inspirado no livro de mesmo nome, que foi lançado no Brasil em 2009 pela Editora Rocco, então se você quiser, clica aqui e compra ele.

Um história que me envolveu do início ao fim, quem sabe não leio o livro também!

Confira abaixo o trailer, caso ainda não tenha assistido e queira saber mais sobre a história.








Data de lançamento: 10 de agosto de 2018 na Netflix (2h 04min)
Direção: Mike Newell
Elenco: Lily James, Michiel Huisman, Matthew Goode
Gêneros: Drama, Histórico

Sinopse: Juliet Ashton (Lily James) é uma escritora na Londres de 1946 que decide visitar Guernsey, uma das Ilhas do Canal invadidas pela Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial, depois que ela recebe uma carta de um fazendeiro contando sobre como um clube do livro local foi fundado durante a guerra. Lá ela constrói profundos relacionamentos com os moradores da ilha e decide escrever um livro sobre as experiências deles na guerra.


Encontre-me

Posts relacionados

10 comentários

  1. Oi Mara! Ah, que linda resenha! Eu também vi muita gente me falando sobre como esse filme era muito a minha cara, e nem conhecia sobre ele! Aí fui procurar e caí de amores! Ainda não vi! A ambientação pós guerra me chama muito a atenção, pois gosto de histórias retratadas nesse período. O modo como é abordada a leitura, como ela unifica as pessoas e faz bem, mesmo o mundo estando um caos. E o romance que deixa tudo mais doce.. Obrigada por compartilhar, vou dar um jeito de assistir logo!

    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  2. Oi Mara, Tudo bem?
    Adorei seu post. Acabei de publicar uma resenha também sobre o filme, esse filme é um amorzinho, que trás um tema para leitores não colocar defeito, pois as indicações de títulos são incríveis, e embora realmente não tenha tido tanto romance, foi apaixonante.
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi Mara.

    Amei sua opinião sobre o filme. Eu já estou curiosa antes de ler sua resenha e a maneira que você apresentou a história, tenho certeza que vou amar. Parabéns e vou tentar assisti-lo o mais rápido possível.

    Bjos
    http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi Mara tudo bem? Estava lendo sua resenha e me identificando com o filme, acho que foi para nós leitores mesmo kkk, em meio ao terror vamos dizer assim, tem sempre um aprendizado, achei apaixonante a história de fazer um clube do livro, de imediato não era esse o propósito, mas depois serviu para espantar os horrores da guerra. Parabéns pela resenha, dica anotada, bjs!

    ResponderExcluir
  5. Oi Mara,
    Estou muito feliz com as adaptações que a Netflix têm feito não apenas por serem boas, mas por fazer pessoas que não leem ficarem interessadas em ler. Eu não li o livro que originou a adaptação e não assisti ao filme ainda, mas acho muito legal o fato de acompanharmos as descobertas da Juliet.
    É uma dica que parece ser muito boa e que vou anotar a dica, sem dúvidas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Eu não sabia que era a adaptação de um livro, que lindeza! A Rocco sempre manda bem demais nessas edições. Eu vi esse lançamento mas nem procurei saber sobre o que era, só o fato de ter correspondencias é um fator positivo pra mim, sem contar que a fotografia é linda demais. Já anotei a dica!

    ResponderExcluir
  7. Eu assisti esse filme logo que lançou lançou e achei ele um amorzinho! Achei super fofo, acho que toda blogueira literária deveria assistir ele! Esse filme rendeu tantas conversas e memes entre meu grupo de amigas kkkkk

    ResponderExcluir
  8. Oi Mara,
    Que lindo, já quero assistir, não sabia do filme, mas se tivesse só visto esse nome não sei se teria assistido hahahahah, adorei a dica e vou tentar assistir esse final de semana.

    Beijokas

    ResponderExcluir
  9. Vi o filme semana passada e adorei. Me vi emocionado em algumas partes do filme. É a cena do final do encontro deles no cais é muito bonita. Gostei muito da sua resenha e se não tivesse visto o filme, correria para vê-lo.

    ResponderExcluir
  10. Quero muito assistir esse filme. Amei o título e acho o assunto muito interessante. Deve ser muito gostoso de assistir mesmo.
    Beijos
    Mari

    ResponderExcluir