Resenha: Contra todas as probabilidades do amor

Oi, Leitores!!!

Alguns livros nos conquista pela capa e título e este é o caso de Contra todas as probabilidades do amor, que foi a minha terceira escolha do Desafio dos Ig´s Irmãos na temática uma história que se passe no verão.

O livro aqueceu meu coração e entrou para o hall dos favoritos. Uma história simples, marcante e que me emocionou demais.
Vamos viver o verão no Acampamento Pádua, um local criado para que adolescentes com algum tipo de problema passem o seu verão, com o objetivo de se encontrarem. Seus problemas de problemas grandes e sérios, como depressão, bulimia, auto mutilação, tendência suicida, entre outros.

Começamos a acompanhar a história através de Zander que foi enviada para o acampamento pelos pais e de início ela não curte aquele lugar, não entende bem o propósito disso tudo, mas qualquer lugar será melhor do que a sua casa.

Mas nem tudo é negativo e Zander liga a sua estada naquele lugar a outros três adolescentes, Grover, Cassie e Alex. Essa proximidade é estranha, pois eles são completamente diferentes, se comportam diferente, mas os quatro estão machucados e sofrem por algum motivo diferente e eu acredito que foi justamente a dor que os uniu.
Às vezes as pessoas estão perdidas porque têm muito medo de olhar para o caminho. Às vezes as pessoas evitam a estrada por temerem o que possa existir nela. É mais fácil permanecer oculto nas sombras e só observar.
Durante as atividades, divisão do dia a dia e sessões em grupo, mesmo não sabendo qual a dor que cada um carrega, eles são empáticos, constroem uma relação e aos poucos cada um deles revela os seus segredos, as causas das suas dores e um vínculo de confiança, companheirismo e lealdade surge junto com uma amizade sem tamanho.

Zander que antes fugia do sentir, se vê no maior conflito quando percebe que se sente atraída pelo Grover, pois ela percebe que sentir não é ruim, que ser feliz depende deste sentir. E é a partir daqui que ela percebe que precisa lidar com seus problemas, ressignificar seus sentimentos e passar a viver de verdade.
Eu vou morrer, e isso magoa.
Respirar é viver, e isso magoa.
Toda vida tem um fim, e isso magoa.
Mas eu preciso viver, mesmo que isso me magoe.
Mas não é apenas a ligação entre ela e Grover que a fará perceber muitas coisas, mas Cassie será a verdadeira provocadora de sensações na Zander, essa para mim é uma parte crucial da história e que me emocionou mais do que nunca!

Apesar de todas as coisas que eles viveram e vão viver, em momento algum esse livro me deixou triste. É difícil quando vamos conhecendo a história de cada um deles, meu coração ficou extremamente apertado, mas o fato deles decidirem enfrentar e superar as suas dificuldades nos enche de esperança e fé em nós e nos mostra que podemos nos encontrar, transpor os obstáculos e sermos felizes, mesmo que nem tudo seja como queríamos.

O final do livro me deixou com um sorriso gigante no rosto e cheia de sentimentos bons e o principal deles foi a esperança.

Esse é aquele livro que eu peço muito que vocês leiam, pois vale a pena demais!!!


Sejam bem-vindos ao acampamento Pádua. Um retiro de verão para adolescentes problemáticos. Mas não se tratam de problemas comuns, como não querer estudar, mentir ou colar na prova. Não! Estamos falando de problemas reais. Alguns deles tão grandes, tão sérios, que até um adulto desmoronaria sob o peso deles. No acampamento, Zander, uma garota enviada pelos pais contra a sua vontade, encontra uma série de adolescentes na mesma situação, e com três deles ela estabelece uma relação de amizade — Grover, Alex e Cassie. Todos os quatro são tão diferentes quanto as pessoas podem ser, mas têm algo em comum — eles estão quebrados por dentro. Em meio às sessões de grupo e, à medida em que o verão dá as caras, os quatro revelam seus trágicos segredos. Zander encontra-se atraída pelos encantos de Grover, e então começa a se perguntar, depois de muito tempo, se pode apostar em ser feliz novamente.
Mas, antes, ela precisa lidar abertamente com seus problemas, para poder juntar seus pedaços e reconstruir sua vida
Você pode pensar que se trata de uma história triste. E há partes duras sim, mas, Rebekah Crane consegue mostrar como na dificuldade podemos encontrar uma saída. Isso é uma das coisas que faz o livro completamente encantador, divertido e doce, capaz de deixar em você um grande sorriso no rosto.
Lido em: Janeiro de 2019
Título: Contra todas as probabilidades do amor
Autora: Rebekah Crane
Editora: Faro Editorial
Gênero: Jovem Adulto/Romance
Ano: 2018
Páginas: 240
Adicione no Skoob | Compre: Amazon

Encontre-me

Posts relacionados

3 comentários

  1. Oi,
    Já tem um tempo que quero ler esse livro. Eu até o comprei, mas ainda não tive tempo de ler. Gostei muito da sua resenha e fiquei curiosa para saber mais sobre a história desses quatro adolescentes. Assim que der vou ler e espero ter essa sensação de esperança que você teve no final.
    Abrçs

    ResponderExcluir
  2. Também li esse livro é assim como vc também gostei muito. Com certeza a capa linda já chama a atenção do leitor, o título interessante nos deixa curioso e ao começar a leitura a narrativa envolvente nos fisga e nos deixa frenéticos para saber o fim da história. Enfim fico feliz que vc também tenha ficado satisfeita com essa história, agora vamos indicar muito ela né!!!

    ResponderExcluir
  3. Oi Mara.

    Adorei sua resenha, pois mostrou que o livro realmente contém uma história simples, mas marcante. Esse tipo de livro consegue destacar entre as leituras. Estou adicionando na minha lista de desejados. Fiquei com muita vontade de lê-lo.

    Bjos
    https://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

    ResponderExcluir