Resenha: Vox

Oi, Leitores!

Quando recebi esse livro na Caixa Skoob "Mulheres" fiquei super empolgada, acreditava que a leitura iria me trazer muitas reflexões e acertei nisso, poderia ter sido uma leitura mais rápida se não tivesse parado para refletir, respirar e digerir algumas coisas.

E escolhi ele como meu primeiro livro do Desafio dos Ig´s Irmãos.

Este livro é considerado uma distopia atual e sua proposta é falar de empoderamento e luta feminina.
Imagine, você mulher, viver em um mundo onde você só pudesse falar 100 palavras por dia, não poderia ter nenhuma profissão e o seu único papel seria cuidar da casa, dos filhos e do seu marido. Você não poderia ler livros, acessar internet e nem mesmo receber as correspondências em sua própria casa.
Virei uma mulher de poucas palavras.
Conseguiu imaginar? Extremamente cruel não? Pois é neste mundo que a Dra. Jean McClellan passará a viver após o decreto do governo. Ela não consegue acreditar que algo assim aconteceu e inicialmente vive em negação, até presenciar fatos contra quem não cumpre aquilo que foi decretado, despertando para realidade e ela nem imagina que isso é apenas o começo.
É das coisas pequenas que mais sinto falta: porta-lápis nos cantos de cada cômodo, cadernos enfiados entre livros de receitas, a lista de compras no quadro da parede ao lado do armário de temperos. Até os velhos ímãs de geladeira com poemas, com os quais Steven costumava inventar frases ridículas no dialeto ítalo-americano, morrendo de rir. Tudo se foi, se foi, se foi. Como minha conta de e-mail. 
Durante a leitura vamos acompanhar a vida de Jean, seu passado e seu presente, podendo compreender como tudo começou, como ela se comportava diante dos primeiros acontecimentos, quais eram suas lutas e prioridades. E com isso também vamos entender muitos dos seus sentimentos, medos e revoltas.

São justamente nessas passagens que começo a refletir, fico pensando em como me comportaria se eu estivesse no lugar de Jean, quais seriam as minhas escolhas, quais seriam as minhas lutas. É difícil imaginar como seria um mundo assim, mas quando fui conhecendo como as coisas aconteceram até chegar naquele ponto, pensava "será que é mesmo tão difícil algo assim acontecer?".
E é assim que perco a voz pela segunda vez. Com um estalo que parece uma bomba.
Uma certeza Jean tem, ela não quer aquele mundo para seus filhos, onde as meninas vão para escola aprender como ser uma esposa e mãe, onde os meninos podem estudar, ir pra faculdade e só eles podem tomar decisões.

Jean se vê perdida, mas em algum momento uma oportunidade surge e é aqui que ela decide lutar por ela, por sua filha e por todas as mulheres silenciadas.

A leitura foi muito boa para mim, adoro ler livros que me fazem refletir, que me ensinam algo novo, que mexe com os meus sentimentos. Vox me proporcionou exatamente isso. O início da leitura foi mais demorado, justamente por causa dessas reflexões, mas depois da página 200 mais ou menos, eu precisava saber no que iria resultar tudo o que Jean estava fazendo e aí só consegui parar realmente quando cheguei ao fim.

Confesso que não consegui enxergar este livro como uma distopia, não sei dizer se isso é bom ou se isso é ruim, de verdade. Pois, diariamente percebo que muitos querem calar ou podar as mulheres e eles nem precisam de um decreto para isso. Mas ao mesmo tempo, percebo o quanto as mulheres tem si conscientizado sobre o nosso papel na sociedade e as lutas que enfrentamos, ainda não chegamos lá, mas uma certeza precisamos ter, nunca irão nos calar.

Um livro com grandes reflexões, que acredito que poderia ter se aprofundado um pouco mais em algumas discussões, mas que com certeza tem uma contribuição positiva.


Uma distopia atual, próxima dos dias de hoje, sobre empoderamento e luta feminina.
O SILÊNCIO PODE SER ENSURDECEDOR #100PALAVRAS
O governo decreta que as mulheres só podem falar 100 palavras por dia. A Dra. Jean McClellan está em negação. Ela não acredita que isso esteja acontecendo de verdade.
Esse é só o começo...
Em pouco tempo, as mulheres também são impedidas de trabalhar e os professores não ensinam mais as meninas a ler e escrever. Antes, cada pessoa falava em média 16 mil palavras por dia, mas agora as mulheres só têm 100 palavras para se fazer ouvir.
...mas não é o fim.
Lutando por si mesma, sua filha e todas as mulheres silenciadas, Jean vai reivindicar sua voz.

Lido em: Janeiro de 2019
Título: Vox
Autora: Christina Dalchr
Editora: Arqueiro
Gênero: Distopia/Ficção
Ano: 2018
Páginas: 320
Adicione no Skoob | Compre: Amazon

Encontre-me

Posts relacionados

6 comentários

  1. Empoderamento feminino? Adorei!
    Eu soube que esse livro foi enviado na caixinha do Skoob (não tenho assinatura :/) e que muitas pessoas adoraram a história. Ainda não li, mas sem dúvida está na minha lista de desejos. Fico feliz que a obra pôde te trazer algumas reflexões e conseguiu acrescentar em sua formação como leitora.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Já li muitas resenhas positivas desse livro, mas só agora com suas palavras fiquei realmente com vontade de ler. Já add a minha lista de desejo para esse ano. Amei
    Com certeza livros como esse nos fazem crescer como pessoa e refletir sobre muitas coisas importantes para vida. Valeu pela dica e parabéns pela leitura e resenha!!!

    ResponderExcluir
  3. Olá, Mara.

    Confesso que até ler sua resenha eu não via este livro como uma distopia. Confesso que isso me despertou ainda mais a atenção. O fato de só poder falar 100 palavras por dia deve ser horrível e extremamente cruel. Vivemos em um mundo que, infelizmente, querem calar todas as mulheres. São livros como esse que mostram essa realidade. Parece bem intenso e emocionante. Quero muito ler!

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
  4. Oi Mara.

    Eu estou lendo várias resenhas positivas deste livro e a sua opinião aumentou ainda mais minha curiosidade de conhecer essa história. Achei bem interesse você mencionar que ele contém várias reflexões, porque elas sempre consegue mexer com os sentimentos do leitor. Com certeza quero um exemplar deste livro para minha estante e aventurar nessa distopia. Obrigada pela dica.

    Bjos
    https://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi Mara, sua linda, tudo bem?
    É para ficar chocada mesmo, além de ter a liberdade de expressão limitada, o governo ainda impedia o acesso à informação? Impedia o estudo? O poder de decisão sobre a própria vida? Nossa!!! Tenho certeza de que o livro irá mexer muito comigo. Não vejo a hora de ler. Sua resenha ficou ótima.
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  6. Oi Mara,
    li Vox no ano passado, logo quando o país estava um caos, o que colaborou muito para tornar a leitura mais intensa, e confesso que mesmo me questionando sobre várias coisas e me sentindo claustrofóbica pela situação da Jean, ainda sim a história deixou a desejar. Não consegui concordar com algumas atitudes da personagem ou a falta delas, além do quê, pra mim o final foi muito simples e corrido, mas aguardo o segundo com boas expectativas, quem sabe?

    Beijokas

    ResponderExcluir