Resenha: Poder Extra G

Oi, Leitores!!!!

Já li outros livros da Thati Machado e a admiro muito por sempre trazer em suas histórias situações atuais e que por muitas vezes não sabemos lidar, por todos os tabus e preconceitos que veem nos acompanhando a tanto tempo. Preciso eliminar o preconceito e a exclusão daqueles que a gente acha que é minoria! Então, antes de falar qualquer coisa sobre o livro de hoje, quero deixar um agradecimento imenso para a Thati, por sua coragem e sensibilidade em trazer temas importantes e atuais.

Poder Extra G foi mais um livro do #DL2019IgsIrmãos e escolhi ele no tema Chick Lit.
Não me julguem, mas naquela época eu sentia que devia apenas agradecer por alguém estar interessado em mim.
Assim que a gente conhece Nina, temos a sensação de que ela talvez não se ame tanto e tenha uma insegurança que pode ser causada pelos seus 92 quilos, mas acreditem em mim, será uma sensação, mas muito disso foi devido ao seu relacionamento com o Marco, um cara que deu diversos sinais de que não era tão bacana como ela pensava, mas era tanta auto confiança e tanto sentimento por ele que foi conveniente fazer o velho ouvido de mercador.
(...) levei dezoito anos para entender que ser gorda não fazia de mim uma pessoa menos bonita, menos interessante ou menos capaz.
Mas as máscaras caem e as coisas desandam e Nina ao perceber que aquele relacionamento era péssimo e que nunca daria certo, recolhe seus sentimentos e mágoas e pula fora da farsa que ela vivia. Só que isso não a impediu de sofrer e ela aproveita as suas férias para fazer uma bela viagem (nesse momento até achei que a Thati conhecia a minha história). 

Ela decide ir para Buenos Aires e aqui a gente vai se apaixonar por essa personagem. Nina é sinônimo de empoderamento, com um humor incrível, uma amiga incrível e muito determinada.

Durante a viagem, ela conhecerá Nico, um argentino lindo, que vai conquistar sua confiança e juntos eles irão construir uma relação maravilhosa, nos mostrando muito do que um relacionamento precisa ter. Confiança, respeito, lealdade, companheirismo e amor. Também vamos conhecer Noah, o irmão do Nico, que é um ser iluminado e cheio de lições para nós. E temos também a Marcela, a melhor amiga da Nina, que finge ser uma pedra de gelo, mas que carrega um amor sem tamanho.

Teremos aqui uma linda história de amor, mas o tempo inteiro somos levados para a vida da Nina, dela enquanto indivíduo, encarando dramas familiares, mudanças no trabalho, o encontro com o amor que sempre desejou. Vamos ver o quanto a Nina é o tipo de pessoa que exige respeito, que sabe se impor, que valoriza tudo de maravilhoso que tem na vida, que mesmo sabendo que tem muitas pessoas ao seu lado, por vezes precisa ficar sozinha e pensar em tudo o que está acontecendo.

Conhecemos uma Nina determinada, que tem um amor próprio fora do comum, que não aceita que digam que ela é menos do que é e muito menos que ela merece pouco. Com seu jeito engraçado e até meio desastrado, Nina mostrará a beleza de saber quem se é, de compreender seus sentimentos e seguir sua vida respeitando acima de qualquer coisa a si mesma.

E o bacana do livro é isso, apesar de termos temáticas sérias, a Thati mesmo abordando o drama, medo e inseguranças que essas coisas envolvem, trata tudo com muita leveza e humor. Mas não é um humor depreciativo sabe? É apenas leve, mas que nos deixa com aquela pulga atrás da orelha que nos faz refletir e compreender o que nos cerca.
- Diferente é bom, Noah - eu sussurrei de volta - É único... É singular - completei.
Esse livro me trouxe muitas lembranças de situações vividas, realmente tive aquele lance da identificação e serviu para reafirmar muitas coisas dentro de mim. Considero esse livro um hino, que precisa ser lido, valorizado e disseminado entre as mulheres. Uma lição de empoderamento, auto estima e amor próprio.

Empoderamento define. É por isso e a partir daí que a história de Nina — e de Nico, de Marcela e de Noah — existe. Nina não é uma mulher de tipos. E não apenas por causa dos seus noventa e dois quilos. Nina tem atitude e amor-próprio. Talvez não nessa ordem, mas quem se importa? Ao namorar Marco, ela achava que estava subindo mais um degrau rumo ao topo de sua autoestima. É claro que alguns sinais lhe alertavam do contrário, só que o ego pode ser bastante ensurdecedor quando nos convém. Depois de se dar conta da farsa que era o seu relacionamento, Nina deixa sua vida em São Paulo e parte rumo a Buenos Aires, para um mês regado a argentinos sedutores e muito doce de leite. Ela só não esperava que o país dos hermanos pudesse lhe trazer muito mais do que uns quilinhos extras.
Lido em: Fevereiro de 2019
Título: Poder Extra G
Autora: Thati Machado
Editora: Astral Cultural
Gênero: Romance/Chick Lit/Nacional
Ano: 2016
Páginas: 240
Adicione no Skoob | Compre: Amazon

Encontre-me

Posts relacionados

6 comentários

  1. Oi Mara.

    Adorei sua resenha. Eu já tinha lido algumas opiniões sobre a escrita da autora, mas não sabia que era uma história leve que deixa o leitor com uma pulguinha atrás da orelha. Adoro livros dessa maneira e claro que vou adicionar na meta de leitura.

    Bjos
    https://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Mara!
    Tem certos livros que precisamos ler para acreditar e nos dar confiança em nós mesmo, foi o que senti lendo sua resenha, apesar de não ter lido o livro. Adoro leituras que nos dá confiança que podemos fazer mais se acreditarmos em nós. Obrigado pela dica, parabéns pela resenha, bjs!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Mara.

    São poucas as resenhas que vejo desse livro, mas gostei muito da sua. Apesar da capa não mostrar tanto, o conteúdo parece ótimo e muito importante. Com toda certeza precisamos eliminar o preconceito! Adorei.

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
  4. Eu quero muito ler essa obra, principalmente depois da sua resenha, a resenha de alguém que entende muito bem as questões da personagem, isso é importante. Acho que essa obra merecia muito mais espaço porque passa uma mensagem bastante necessária nos dias de hoje.

    ResponderExcluir
  5. Como sempre uma resenha de qualidade aqui, não conhecia o livro, mas gostei bastante da resenha e vou procurar mais sobre ele.

    Ah! A foto ficou linda! Ameiii! ♥

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Oi Mara,
    A sua resenha me deixou bem empolgada, o último livro que li esperando um empoderamento feminino no quesito gordinha foi uma vergonha e acabei ficando com o pé atrás. Mas só o lugar onde ela vai se recuperar já me animou, amo a Argentina é sempre bom relembrar aquele lugar lindo!!

    Beijokas

    ResponderExcluir