Resenha: Os meninos que enganavam nazistas

Oi, Leitores!!!

Hoje é dia de trazer uma história que mexeu com minhas emoções, tirou meu ar e claro, me fez refletir demais.

Ele foi a minha escolha do #DLBaianas do mês de março que tinha como tema uma história que se passe na guerra.
Em Os meninos que enganavam nazistas, Joseph Joffo irá contar tudo o que aconteceu quando em 1941, Paris (a cidade em que ele morava) foi ocupada pelo exército nazista e o que a sua família de judeus fez para sobreviver.

Você pode até achar que essa história é um mais do mesmo, mas já lhe garanto que não é, pois apesar de ter escrito este livro quando adulto, Joseph conseguiu manter a sua visão de um menino de 10 anos, que junto com seu irmão Maurice de 12 anos, encarou a vida nômade para sobreviver.

A doçura, espontaneidade, humor e ternura de uma criança de 10 anos foi extremamente vívida durante todo o livro, mas também percebemos a necessidade de amadurecimento, pois sozinhos eles enfrentaram diversas situações e riscos.
Nossa infância tinha terminado.
Uma das coisas que mais me comoveu foi perceber que mesmo em uma situação como aquela, onde as pessoas eram envolvidas pela desconfiança e pelo medo, os irmãos encontraram diversos gestos de empatia e humanidade, seja de um padre, um médico ou uma vendedora de uma loja. Acredito que todas essas passagens tenham me emocionado, pelo fato de perceber que hoje, mesmo a nossa sociedade não estando em uma guerra declarada, consegue dar tantos exemplos onde a empatia e a humanidade parecem estar sendo esquecidas.

Outro fato que mexeu muito comigo foi a união dos irmãos, sabe aquele lance do complemento, era o que existia entre eles. Joseph e Maurice se completavam, eram o apoio e suporte um do outro e não se separaram, nem nos piores momentos, mas também celebraram unidos a cada passo conquistado.

Joseph foi extremamente feliz na sua narrativa, me vi completamente envolvida na jornada deles, na luta constante, em suas emoções. Fiquei com os olhos cheio d'água em alguns momentos, derramei uma lágrima aqui e outra ali. mas terminei a leitura com um sorriso no rosto, cheia de sensações, emoções e certezas.

Durante a leitura, descobri que o livro foi adaptado para os cinemas, então não deixe de conferir o trailer. Eu espero assistir a adaptação em breve e prometo vir falar dela com vocês.


Paris, 1941. O país é ocupado pelo exército nazista e o medo invade as casas e as ruas francesas. O poder de Hitler se mostra absoluto e brutal na França… É durante um dos períodos mais turbulentos da História que a emocionante narrativa de Joseph e Maurice se desenrola. Irmãos judeus de 10 e 12 anos de idade, eles perambulam sozinhos pelas estradas, vivendo experiências surpreendentes, tentando escapar da morte e em busca da zona livre para ganhar a liberdade.
Essa é uma história real, autobiográfica, cuja espontaneidade, ternura e humor comprovam o triunfo da humanidade e da empatia nos momentos mais sombrios, quando o perigo está sempre à espreita… Os meninos que enganavam nazistas conta a fantástica e emocionante epopeia de duas crianças judias durante a ocupação, narrada por Joseph, o mais jovem.

Lido em: Março de 2019
Título: Os meninos que enganavam nazistas
Autora: Joseph Joffo
Editora: Vestígio
Gênero: Não Ficção
Ano: 2017
Páginas: 288
Adicione no Skoob | Compre: Amazon

Encontre-me

Posts relacionados

2 comentários

  1. Oi Mara, sua linda, tudo bem?
    Eu não acho que nenhum livro de guerra seja mais do mesmo, gosto muito desse tema, e toda matéria, documentário , livro ou filme que vejo, infelizmente consegue me surpreender, pois sempre traz mais alguma crueldade que eu não conhecia. Não sabia desse livro e nem desse filme, por isso vai para a lista com certeza. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  2. Que resenha linda. Eu estou louca pra ler este livro! Adorei saber a conexão dos irmãos, apesar de tudo enfrentado. Quero muito ler

    Beijos,
    www.psamoleitura.com

    ResponderExcluir