Resenha: Senhorita Aurora

Oi, Leitores!!!

Senhorita Aurora foi um livro que demorei de ler, mas após concluir a leitura, acho que li ele no momento certo, pois a leitura me fez lembrar o quanto a resiliência e ressignificação das coisas são importantes. Ele foi a minha escolha para o tema livro de capa cinza do desafio #DL2019IgsIrmãos do mês de março.
Vamos conhecer Nicole e a sua trajetória em busca do sonho de ser a bailarina principal em uma peça da Companhia de Ballet de Londres. Ela é dedicada, disciplinada e encontrou o balé em meio as dificuldades, mas mesmo com muitos obstáculos, ela nunca pensou em desistir. Quando foi para Londres com 17 anos, teve a certeza que tudo era possível.

Mas realizar este sonho se tornará uma tarefa difícil, não por dificuldades com o balé ou com as bailarinas concorrentes, mas sim pelo fato do temido maestro Daniel Hunter ser um dos diretores da peça. A fama de mal humorado e temperamento difícil são super reais e ter que lidar com ele é a tarefa mais difícil da Nicole. Já deixo aqui registrado que a probabilidade de você odiar o Daniel é imensa, confesso que quis dar na cara dele algumas milhares de vezes.

Ao mesmo tempo que ela repudia o comportamento do Sr. Hunter, Nicole se sente atraída por ele e tem muita vontade de desvendar os seus mistérios e é aqui que ela fica meio sem noção rsrsrs e faz coisas que só uma pessoa que está encantada por outra faz e é numa dessas atitudes realizadas por impulso que os dois passarão alguns dias na companhia um do outro devido a uma tempestade de neve.
O cheiro do sr. Hunter estava em toda parte, um misto de madeira, sabão, conhaque e pele limpa. Se a música clássica tivesse um aroma, seria aquele. Era como ser abraçada por ele.
Esses dias são suficientes para intensificar sentimentos, Nicole se percebe apaixonada, Daniel tem grande dificuldade em controlar a sua atração. Eles irão se conhecer um pouco melhor, mas Daniel continua cheio de segredos com relação ao seu passado, o que afeta as emoções de Nicole, mas não o suficiente para que ela desista de resgatá-lo do passado. Porém, eles sabem que este não é o momento adequado para eles se envolverem, mas como controlar tudo o que eles sentem? Como não viver esse sentimento que clama para ser vivido?

O obstáculo não será apenas o fato dele ser o seu diretor na peça,  muitos outros irão surgir e caberá a cada um deles fazer as suas escolhas. Confesso que muitas dessas decisões são difíceis e são nestes momentos que a história irá nos fazer refletir, nos colocar no lugar deles e pensar: e se fosse comigo?

A escrita da Babi é maravilhosa, somos presenteados com cenas incríveis com pitadas de humor, drama, amor e cenas para suspirar. O ritmo da história é ótimo, não existe lentidão e nem atropelamento de cenas. A cada capítulo teremos muita música, que foram sugeridas pelas leitoras quando o livro ainda estava sendo escrito.

Sem contar que ela tem o poder de me fazer odiar um personagem, mas páginas depois me faz amá-lo profundamente. Daniel é um mistério e isso faz com que a gente queria descobrir o que ronda seu coração, que não o permite se entregar, mas mesmo com poucos vislumbres sobre quem ele é, nós nos apaixonamos, pela sua sensibilidade, pela sua música, pela sua proteção e pela dor que seu olhar mostra quando ele pensa que ninguém está olhando. Acho que foi justamente isso que Nicole viu e por isso tentou mostrar a ele que o importante é viver.

Um romance de tirar o fôlego, com situações que talvez não queiramos aceitar, mas os personagens nos ajudam a ter uma nova perspectiva e visão. Uma história que me emocionou, me fez sorrir, arrancou algumas lágrimas e entrou para o hall dos favoritos. Esse livro, mostra perfeitamente porque amo tanto o trabalho da Babi, ao ler a história você percebe o carinho que ela debruçou nele, o quanto pesquisou para que ele fosse o mais fiel possível a realidade. Um livro que todos que amam um bom romance devem ler.

Quando terminei o livro e o fechei estava assim.

Abaixo esse vídeo de Glee, que tem a música de um dos momentos que mais me emocionei na história. Quando vocês lerem e chegarem nessa parte, vão entender.




Uma história romântica e encantadora, com toque de humor e carregada de emoção, da mesma autora de Não Me Esqueças.
Nicole é uma jovem bailarina e está prestes a realizar seu sonho: estrear no papel principal em uma peça na Companhia de Ballet de Londres. Tudo estaria perfeito se não fosse pela presença de um dos seus diretores, o temido Daniel Hunter, um maestro prodígio de temperamento difícil, com um humor sombrio e que desperta em Nicole sentimentos contraditórios.

Quando uma tempestade de neve isola os dois em uma mansão centenária, Nicole e Daniel serão obrigados a encarar não apenas os segredos que atormentam o maestro, mas também uma paixão proibida — e avassaladora — que nasce entre eles. Entre a tão sonhada carreira na dança, um amor intenso como ela nunca sentiu e a própria segurança, Nicole se verá diante de escolhas que parecem impossíveis. E caberá a ela resgatar Daniel de seu próprio passado...
Senhorita Aurora é um romance poderoso, tocante e perturbador, que mostra que todos merecem uma segunda chance, até mesmo alguém com fama de monstro.

Lido em: Março de 2019
Título: Senhorita Aurora
Autora: Babi A. Seette
Editora: Verus 
Gênero: Romance/Nacional
Ano: 2018
Páginas: 342
Adicione no Skoob | Compre: Amazon  

Encontre-me

Posts relacionados

8 comentários

  1. Eu tenho vontade de conhecer a escrita da Babi A. Sette, mas esse livro não despertou meu interesse. Achei que a história é mais um daqueles clichês presentes em muitos livros.
    Apesar disso, gostei dessa interação entre a autora e seus leitores nas músicas de cada capítulo.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Oiii tudo bem??

    Pretendo ler ainda esse livro, como outros ainda da Babi. Quando vi a história imaginava mesmo ser se uma bailarina, mas imaginava um romance completamente diferente, vá lá me Deus odiar o par romântico da história. Naoooo pq a autora fez isso. Kkk ainda sou do tipo que prefiro que se apaixone por caras perfeitos. Mas fiquei curiosa com o desenrolar. Quero ler em breve.
    Adorei a resenha.
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
  3. Oi! Nunca li nada da Babi, mas confesso que nunca senti vontade.
    Porém, este livro está com um certo hype né? Talvez se resolver dar oportunidade à escrita da autora, comece por este.

    Bjoxx ~ Aline ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  4. Você acredita que tenho todos os livros da Babi na minha estante, mas ainda não os li 😢😢😢 mas desse ano não passa, ela já está na minha lista de autoras a conhecer esse ano.
    Amei suas impressões e devo passar pelo mesmo qnd ler essa história. Amei a dica de nacional!!!

    ResponderExcluir
  5. Oii, tudo bem?

    Eu não fiz nenhum desafio literário ainda, não consigo porque fico curiosa com a lista que já tenho e mais os que vou comprando kkkk

    Seu post ficou ótimo,obrigada pela recomendação ♥

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Oi Mara,
    Eu amo os livros da Babi, esse é um dos poucos que ainda não li dela, e não por não ter, mas por estar com receio da história, já que ela sempre me arranca lágrimas. Amei a resenha, fiquei super empolgada para finalmente ler o livro.

    Beijokas

    ResponderExcluir
  7. Eu nunca li nada da autora, mas já vi muita gente falando desse livro e ele me lembra demais um outro que amo, algumas partes chegam a ser tão parecidas que parece que foi inspirado nele kkkk mas achei legal ver a sua resenha e saber o quanto você gostou do livro, a história deve ser emocionante

    ResponderExcluir
  8. Muito importante resiliência e ter a capacidade de ressignificar as coisas. Esse livro da Babbi eu ainda não tinha visto, tenho dois livros dela para ler. Dei risada com seu alerta sobre a possibilidade de odiar o Daniel e já vou me preparar para isso, deve ser daqueles que dá uma vontade enorme de entrar na trama para dar uns tapas no cara. Hahaha.

    Bjo
    Tânia Bueno

    ResponderExcluir