Resenha: DangeRock 3 - Phil

Oi, Leitores!!!

Finalmente estou li o livro do integrante da DangeRock mais lindo da vida, confesso que adiei um pouco a leitura, acho que não estava preparada para todo esse amor. Mas agora li, amei e digo, o meu amor por Phil não cabe no meu peito.
Se você leu os dois primeiros livros da trilogia DangeRock já sabe do jeitão bem humorado e tranquilão do Phil, sempre o vi como um praticante do deboísmo rsrsrs e confesso que nunca imaginei que ele carregasse consigo uma dor tão grande e uma saudade sem tamanho.

Talvez esta dor hoje funcione como uma dor diária, já que agora a banda está toda cheia de amores, seus amigos encontraram as suas almas gêmeas e ele permanece firme na vibe "pego, mas não me apego". A vida escreve certo por linhas tortas e Phil nem consegue prever a reviravolta que irá acontecer na sua vida.
Eu não precisava de amor.Já havia tido o meu. Minha chance com essa fagulha e esse sentimento magnânimo que nos move a algo mágico já havia se apagado há muito tempo.Deixou de existir nos pés de escadaria do caralho.
E tudo começa a mudar quando ele conhece Brooke e a pequena Liv.

Brooke tinha uma meta na vida: cuidar de Liv e se manter o mais longe do pai da criança, mas nem sempre isso é possível e foi justamente no dia que ela não tinha opção e precisava encontrar o líder da banda de Rock que ela acabou cruzando o seu caminho com o do baterista da DangeRock e nunca imaginou que roqueiros poderiam ser boas pessoas.

Ambos não estavam preparados para se permitir viver o amor e quando ele surge em circunstancias tão negativas, fica cada vez mais difícil abrir o coração, os dois tinham o amor pela pequena Liv como um fator de união e talvez se não fosse a baby, tudo teria sido mais difícil.

Cada um, a sua maneira, seja mais fácil ou mais difícil, vão aprender muito sobre eles e o amor.  E não teria graça alguma eu contar a vocês, mas posso dizer que a trilogia foi encerrada de forma surpreendente e cheia de sentimentos genuínos. Ver a forma com a qual Phil transformou o passado, de figura presente em lembranças do que viveu, é extremamente emocionante! A forma como ele tira o peso das costas e se torna alguém realmente leve e desprovido da máscara que usou por tantos anos é uma grande lição, pois nós podemos criar muitas barreiras de proteção, mas sempre chegará o momento em que o amor as fará ruir.
(...) eu simplesmente me lembrei de uma coisa que há muito tinha esquecido. Que eu estava vivo.
DangeRock 3 é um livro que fala de amor e família, algo além de DNA, fala de amizade e lealdade, fala de fazer o bem e ouvir a sua intuição.
Phil Jansen sempre foi conhecido como o cabeça de vento da banda DangeRock. Despojado e de espírito livre, nunca quis se ver preso a ninguém, visto que seu coração já havia sido fechado há muito tempo para este sentimento tão nobre.
Estava difícil, porém, lidar com toda a magnitude das flores e corações flutuantes que permeavam o ambiente do ônibus em turnê, já que os amigos estavam rendidos e mais apaixonados que os casais célebres estampados nos cartões de Dia dos Namorados.
Brooke lutava uma batalha diária contra a vontade de "matar" o pai de Liv. O líder da banda de Rock era um cretino de primeira categoria, e ela fazia de tudo para não estar no mesmo lugar, especialmente se envolvesse shows e bandas de Rock. Até que um dia, por um acaso do destino, deu de encontro ao baixista da DangeRock, Phil, e Brooke viu sua vida virada de ponta a cabeça.
Entre intrigas, inveja, ambições e armações que os bastidores de uma turnê podem oferecer, nenhum dos dois estava preparado para o florescer de um sentimento que ambos juravam não lhes pertencer. Liv poderia ser a desculpa que os unia, mas no fundo, o encontro dos dois era o propósito para que cada um tivesse suas feridas da alma e do coração, curadas.
Lido em: Julho de 2019
Título: DangeRock 3 - Phil
Autora: M. S. Fayes
Editora: Pandorga
Gênero: Romance/Jovem Adulto/Nacional
Ano: 2018
Páginas: 360
Adicione no Skoob | Compre: Amazon

Confira as resenhas dos outros livros
DangeRock 1
DangeRock 2 - Malcom



Encontre-me

Posts relacionados

9 comentários

  1. Ahhhhh o Phil delícia maravilhoso!!! Como eu amo essa banda!!
    Amei a resenha Maroca ��

    ResponderExcluir
  2. Eu só li o primeiro livro da trilogia e AMEI! Tenho o segundo em casa e está na meta de leitura hahaha e de fato, o Phil é tranquilão. Estou bem curiosa para saber o que esse livro me reserva <3

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
  3. Adorei conhecer mais um livro sobre bandas, adoro música e por consequência adoro histórias que envolvem cantores, artistas e turnês. Pareceu uma história de amor mais picante, louca com uma pegada clichê, certo?
    Obrigada por compartilhar
    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Oi! Eu não conhecia a obra, mas gosto da pegada do romance com bandas e esse ambiente musical de pano de fundo. Gosto também que o protagonista é tranquilo e de boa, mas que essa chegada do amor, o faz ir mudando e a gente se encantando.. Obrigada pela dica!

    Bjoxx ~ Aline ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  5. Ah! Como livros sobre bandas me encantam e sua resenha me fez ter vontade de ler esta trilogia e em especial este terceiro que fala de amor e de tantas outras coisas.

    Bjo
    Tânia Bueno

    ResponderExcluir
  6. Acho que ainda não tinha lido nada sobre essa série de livros especificamente, mas acho interessante como os livros que envolvem bandas tem aumentado nas estantes. Parece ser uma ótima história!
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  7. Oi Marinha,
    Adoro rockeiros, mas faz muito tempo que não me aventuro em um romance com eles, adorei a resenha, a capa não me agrada muito, mas sinto que posso me apaixonar pela história já que existe um conteúdo emocional, dica anotada.

    Beijokas

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bom?
    Nunca tinha ouvido falar dessa trilogia, no entanto, você falou dela com tanto carinho que me deu muita vontade de conferir os três livros e esse em especial. Fiquei bem curiosa para saber qual o passado sofrido do protagonista e como ele vai se curar. Fiquei bem curiosa também pela temática familiar, que sempre me agrada muito. Dica anotada!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá.
    O Phil me pareceu ser um personagem muito adorável. Fiquei curiosa para saber qual é essa dor que ele carrega.
    E que bom que a trilogia termina de uma forma satisfatória.

    ResponderExcluir