Resenha: As Garotas Madalenas - Quem poderá salvá-las?

Oi, Leitores!!!

Este é o tipo de livro que te faz refletir, que com certeza mexerá com as suas emoções e mudará algo dentro de você. Durante a leitura, precisei parar algumas vezes para respirar fundo e de alguma forma me acalmar. 

O autor ganhou um pedaço especial na minha vida de leitora, justamente por trazer histórias que retratam situações que realmente aconteceram.
A história se passa na Irlanda e tem como cenário no convento das Irmãs Sagrada Redenção administrada pela Irmã Anne, que recebe o apoio de outras irmãs e juntas elas operam as Lavanderias de Madalena da cidade.

As "trabalhadoras" são meninas/mulheres que pecaram, não seguindo os preceitos da Igreja Católica, envergonhando  as suas famílias e comunidade e por esta razão precisam ser reformadas. Mas o que vemos, não é um lugar de acolhimento e apoio, mas sim um reformatório onde além de fazê-las cumprir um trabalho forçado, são maltratas de várias outras formas.

É para lá, que nossas personagens principais são enviadas, de forma completamente injusta, mas ninguém as ouviu, apenas julgou e condenou-as a viver neste lugar que só cumpre com uma tarefa: sugar a vida de todas que lá se encontram.

Teagan, aos 16 anos, se viu envolvida em uma situação com um jovem padre. Nora, com a mesma idade, era meio rebelde e queria se ver livre da sua vida familiar. As duas se conhecem no convento, acabam se tornando amigas e possuem um único objetivo: fugir daquele lugar.

Devido aos seus comportamentos e algumas tentativas de fuga, as duas acabam sendo perseguidas pela Madre Superiora, sofrem diversas punições e aos poucos vão descobrindo o quanto é triste a vida de uma mulher com a reputação manchada.

Toda a dor que elas sentiram, foi passada  sentida por mim enquanto leitora. O autor com certeza minimizou (mas não romantizou) as situações vividas e o pouco que ele mostra já nos é completamente repugnante.

A sua escrita é completamente envolvente, narrando fatos históricos sem tornar a leitura enfadonha ou cansativa, com lições primorosas de amizade, companheirismo, coragem, solidariedade e amor. Um livro que recomendo para que todos conheçam detalhes da história que não nos foi ensinado na escola, de forma crua e verdadeira, mostrando o quanto é importante não nos calarmos diante das injustiças, pois uma coisa é fato, a história dessas meninas poderia ter sido completamente diferente se a verdade houvesse sido dita.   

Dublin, 1962. Dentro dos portões do convento das Irmãs da Sagrada Redenção opera uma das Lavanderias de Madalena da cidade. Outrora um lugar de refúgio, as lavanderias haviam evoluído para sombrios reformatórios de trabalhos forçados. É para lá que a jovem Teagan Tiernan, de 16 anos, é levada pela família, depois de ter sido transformada em personagem de uma intriga que também envolvia um jovem e belo padre.
Convivendo com mulheres “em desgraça” – mães solteiras, prostitutas, menores infratoras – e garotas comuns, cujos únicos pecados se resumiam a serem bonitas ou independentes demais, Teagan faz amizade com Nora Craven, uma jovem rebelde que pensava que nada poderia ser pior do que sua miserável vida familiar. As duas jovens se tornam reféns da Madre Superiora e de suas punições cruéis – sempre em nome do amor. Entre fracassadas tentativas de fuga, Teagan e Nora vão descobrir como é árduo o mundo exterior, principalmente para jovens de reputação arruinada.
Narrado com franqueza, compaixão e riqueza de detalhes históricos, As garotas Madalenas é um primoroso romance sobre a vida dentro dessas polêmicas instituições da Igreja Católica. É uma história inspiradora de amizade, esperança e incansável coragem.

Lido em: Agosto de 2019
Título: As Garotas Madalenas - Quem poderá salvá-las?
Autora: V. S. Alexander
Editora: Gutenberg
Gênero: Ficção/ Romance
Ano: 2019
Páginas: 288
Adicione no Skoob | Compre: Amazon
*Livro cedido pela Editora em parceria*

Encontre-me

Posts relacionados

6 comentários

  1. Acho que ia passar tanta raiva lendo esse livro, porque normalmente essas meninas passam por situações tão injustas... Mas deve ser uma ótima leitura. Ainda que triste.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  2. Só de imaginar essa cenário eu já me sinto mal.
    Acredito que teria que ler aos poucos, pois passaria muita raiva.
    Gostei da sua resenha e mesmo me incomodando com o tema, parece ser uma leitura necessária.

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  3. Oiieee


    Esse é o maior presente da literatura, nos permitir conhecer histórias e fatos que não foram ensinados na escola e que deveriamos saber, com certeza deveriamos. Acho essa história super forte e é um livro que com certeza está na minha lista pra logo, gosto de histórias que prendem o leitor e contam fatos históricos de uma maneira leve, sem se tornar cansativo ou repetitivo. Ainda neste ano quero conhecer a história.

    Beijos, Alice

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Mara!
    Não conhecia esse livro, um lugar que deveria ser um refúgio é uma prisão e escravidão, com certeza irei ler, porque gosto muito de informações e esse que nos mostra uma realidade diferente. Obrigado pela dica, já está anotada, parabéns pela resenha, estou curiosa para conhecer a história dessas duas personagens. Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Oi, que tenso o que as personagens passam nesse reformatório! Esse é um livro que tenho curiosidade de ler, acho que será uma daquelas leituras onde eu torcerei muito pelas personagens.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Mara.
    Eu também fico impressionada com livros que retratam situações reais e conseguem nos trazer uma história que nos toca profundamente. Me pareceu ser uma história de muita dor e sofrimento, por isso mesmo é importante conhecermos.
    Abraço.

    ResponderExcluir