Resenha: Apenas um jogo

Oi, Leitores!!!

Minha paixão pela M. S. Fayes não é mais segredo por aqui e a cada livro dela, fico mais e mais admirada com o seu trabalho e a forma como desenvolve suas histórias.

Em Apenas um jogo, temos a história de Vic e Ayla, dois personagens secundários de Apenas um toque que despertou dúvidas e interesses. Confesso que ambos me conquistaram plenamente, me fazendo até perder a hora para um compromisso.
Vic é um jogador de basquete incrível e a cada dia tem conquistado o seu espaço, jogar alimentava a sua alma e lhe dava gás para seguir em frente, sabemos que ele tem algo no seu passado que ainda é um segredo.
Eu arremessava a bola e quando ela descia pelo aro, era como se uma parte do que estava errado em mim... se acertasse.
Ayla é uma dançarina espetacular e tem lutado para conquistar o seu espaço no show business, ela recebeu uma proposta incrível e não podia abrir mão dela, mas ela logo depois descobre que nem tudo era tão bom quanto ela esperava e acabou tendo sérios problemas.

Vic e Ayla apenas se toleram e isso acontece pelo amor que ambos tem por Mila, tudo isso é resultado de um mal entendido daqueles, mas os dois precisam se encontrar, afinal o casamento do casal Adam e Mila está chegando e eles serão os padrinhos.
O único que quebrou meu coração com palavras, me julgando por algo que nunca fui ou fiz.
Esse reencontro nos reserva muitas surpresas, pois por mais que a gente torça para que eles ao menos conversem e esclareçam as coisas, Vic consegue se superar. Eu acho incrível a forma intensa e cheia de entrega com a qual eles vivem e isso nos envolve completamente.

Porém, por mais que eles desejem, as coisas não serão simples, o passado virá a tona e eles precisarão lidar com as situações que surgirão com isso. Sentimentos e valores serão colocados à prova e é aqui que se o Vic não tinha conquistado seu coração antes, ele irá conquistar, sinto que ele é mega real nos seus sentimentos e atitudes, nos surpreende e planta aquele desejo de ter um Vic para chamar de meu.

Ayla vive algo que qualquer uma de nós poderia estar vivendo, vivi cada um dos seus sentimentos e entendia perfeitamente suas escolhas, por mais confusas que fossem e é justamente isso que traz também o quê realista da história.
Estava sentindo um prenúncio de que minha vida mudaria em breve. Só não imaginava que seria tanto.
A autora tem como sua marca registrada o humor e leveza das suas histórias, mas neste livro ela nos proporciona um drama incrível, que me emocionou de diversas formas. Ela nos envolve completamente em toda a trama e é muito difícil interromper a leitura para fazer qualquer coisa. Além disso, ela nos proporcionou umas cenas mais quentes, algo que não aparecia tanto nas suas histórias, que antes trazia insinuações e acreditem ela fez uma cesta de 3 pontos, o risco em se desafiar super valeu a pena.

Um romance envolvente, surpreendente, com muitas cenas de amor e o drama na medida certa. E se você é fã da autora e já conhece outros personagens dela, terá uma participação especial de um casal absoluto! Essa foi a hora que a minha fada interna deu várias piruetas!! 


Victorio Marquezi, mais conhecido como Vic, amava o que fazia e vivia para o basquete. Jogar era o que supria um imenso vazio em sua alma e coração, mesmo que nunca admitisse ou permitisse que outras pessoas vislumbrassem essa faceta de sua personalidade.
Vivendo com a culpa por algo que fizera no passado, Vic tentava encontrar em todas as mulheres a sombra da única que não pudera ter.
Ayla Marshall era um espírito livre. Vivia como uma cigana e dedicava sua energia a demonstrar com seu talento na dança a arte pelo qual era apaixonada desde criança.
Ela buscava fugir de qualquer espécie de problemas que tirassem seu foco ou jeito de ser.
O único conflito ao qual se arrependia de nunca ter tirado a limpo estava relacionado a Victorio Marquezi, amigo de Mila, sua melhor amiga. O sentimento de decepção e rancor sempre amargaria em seu peito, associado à intensa paixão que a mera lembrança dele despertava.
Duas almas torturadas que se atraíam e se repeliam em igual medida, mas que quando conectadas, criaram um elo indivisível.
Ayla acreditava que Vic vivia apenas pelo jogo que amava, mas ele mostraria que buscava por apenas um jogo. Um único: o de conquistar o coração da mulher que lhe ensinara a viver outra vez.

Lido em: Outubro de 2019
Título: Apenas um jogo
Autora: M. S. Fayes
Editora: The Gift Box
Gênero: Romance/Nacional
Ano: 2019
Páginas: 304
Adicione no Skoob | Compre: Amazon

Compre: The Gift Box (use o cupom 3leitoras_15)

Encontre-me

Posts relacionados

5 comentários

  1. Apesar de nunca ter lido nada da autora, amo essa sensação de se apaixonar por cada obra. Tem autores que nos conquistam de um jeito, que se pudéssemos leríamos até a lista de compra deles hauhauhauah. Apesar desse livro não fazer o meu tipo, não me atraio pelo enredo, deu pra sentir que vc realmente gostou dessa leitura <3

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  2. Não tenho certeza, mas acho que ainda não li nada dessa autora ainda. Só leio elogios ao trabalho dela e espero conseguir encaixar algo dela na pilha de futuras leituras. Amei conhecer um pouco mais da história através de suas impressões. Parabéns pela leitura e divulgação do nacional!!!

    ResponderExcluir
  3. A autora realmente tem muita leveza e bom humor em seus livros, super concordo. Ainda não tive oportunidade de ler essa obra, mas confesso que estou morrendo de vontade! Adoro o trabalho da Martinha.

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
  4. Oi Mara.
    Eu ainda não li nada da autora, mas pela sua resenha eu fiquei curiosa pois parece que a história contém uma leveza maravilhosa. Já estou adicionando na lista de desejados. Parabéns pela resenha.

    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Ainda não tive a oportunidade de ler nenhuma das histórias dessa autora, mas acho que curtiria bastante a leitura. Parece ser meu estilo.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir