Resenha: Sem Amor

Oi, Leitores!!

Sem Amor foi o tipo de livro do qual eu não esperava absolutamente nada e se tornou uma das minhas melhores leituras da vida.
Brynn está vivendo o luto, após perder o seu noivo em um assassinato em massa. Anos se passaram, mas isso não diminuiu a sua dor.

Até que um dia, ela decide mexer em lembranças que tem dele guardada e pela primeira vez ela pega o seu celular, decidi ligá-lo e lá percebe que havia uma mensagem não enviada para ela. E por isso decidi ir até Katahdin como uma forma de se despedir do seu amor.
- Ignorar não fará a dor desaparecer, Brynn. Ignorar só irá impedir a sua cura. Entregar-se pode ajudar a sua mente a, eventualmente, aceitar que ele partiu.
Cass acredita que carrega em seu DNA a maldade que o seu pai tinha e por não querer ser um assassino como ele, vive completamente isolado, com praticamente zero contato com o mundo, sem família, sem amigos.
Alguns segredos, especialmente os mais sombrios eram obscuros demais para serem verbalizados, medonhos demais para serem compartilhados.
Porém, apesar de viver uma vida isolada, Cass gostava de ir até os trechos da caminhada para o Katahdin, para observar os aventureiros, ouvir o que eles conversam e por algum momento sentir-se pertencente ao mundo. E foi assim, que ele viu Brynn pela primeira vez e sentiu algo diferente, mas como sabia de sua condição, manteve-se longe deste sentimento. Porém, os desígnios da vida nem sempre são os que a gente acredita que são os melhores para nós e ele acaba a salvando de uma situação bizarra e amedrontadora.

Com isto, Cass se vê com uma pessoa em sua casa, cuidando dela e com sentimentos que o deixa confuso. Assim, os dias passam, os dois começam a conviver. Cass guarda seus segredos e intriga Brynn cada vez mais. Uma conexão é estabelecida entre eles, cada um, a sua maneira tenta compreender o que ela significa, cada um se entrega a ela de uma foma diferente, mas os dois são contagiados pelo amor.
Quando ela sorri, até mesmo eu, condenado desde o nascimento, amaldiçoado desde o berço, sinto o coração rugir.
As coisas vão se desenrolar, mas a partir daqui não quero contar como e o que acontece. Cass e Brynn merecem ser conhecidos por cada um de nós e cada leitor merece ser surpreendido por esta história. Kate nos oferece um drama, com sentimentos dolorosos e até mesmo cruéis, mas também empatia, compreensão, lealdade e amor. Um romance que vai direto ao cerne da questão, sem enrolação, sem fatos desnecessários. Cada linha, cada palavra, cada pontuação é mais do que necessária nesta história.

Uma das leituras mais surpreendentes e emocionantes que li em toda minha vida de leitora, que me emocionou, arrancou lágrimas, mas também me fez sorrir e vibrar de felicidade! Sem contar o plot que me fez retornar algumas páginas para eu ter a certeza de que havia lido certo!

Meu nome é Cassidy Porter... Meu pai, Paul Isaac Porter, foi condenado quase vinte anos atrás pelo brutal assassinato de doze garotas inocentes.
Embora eu tivesse apenas oito anos naquela época, tenho noção — a cada dia da minha vida — de que sou seu filho, seu único filho.
Para proteger o mundo do veneno que corre em minhas veias, vivo uma vida tranquila, fora de vista, isolado da humanidade. Prometi a mim mesmo, e à minha mãe, que não infectaria vidas inocentes com a escuridão que se revira dentro de mim, esperando para ser revelada. Eu teria mantido a promessa... se Brynn Cadogan não tivesse surgido na minha vida.
Agora, eu vivo entre o céu e o inferno: apaixonado por uma mulher que quer me amar, enquanto tudo ao meu redor me faz lembrar de que preciso permanecer... Sem amor.

Lido em: Dezembro de 2019
Título: Sem Amor
Autora: Kath Regnery
Editora: Charme
Gênero: Romance
Ano: 2018
Páginas: 368
Adicione no Skoob | Compre: Amazon
*Livro cedido pela Editora em parceria*

Encontre-me

Posts relacionados

6 comentários

  1. Olá, tudo bem? Não conhecia esse livro ainda, mas, caramba, parece ser uma leitura maravilhosa. Fiquei super curiosa para ler a obra, não tenho dúvidas de que irei gostar muito. Adorei a resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  2. Oi Mara.

    Eu só conhecia apenas a capa deste livro. É através da sua opinião que estou conhecendo um pouco da história e fiquei bem curiosa para lê -lo. Vou adicionar na lista de desejados. Espero emocionar também.

    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Oi Mara!!

    Eu ainda não tinha conhecimento desse livro, mas eu devo admitir que a premissa dele me assustou um pouco e achei ela meio pesada, o personagem leva uma carga tão grande nas costas e ele nem mesmo tem culpa de tudo isso, ele devia fazer terapia. Não acredito que eu leria essa história.

    Beijos!
    Eita Já Li

    ResponderExcluir
  4. Já tinha visto esse título nas redes sociais, mas sua opinião me deixou bem curiosa. Um dos seus melhores de todos os tempos, já quero!!!
    Parabéns pela leitura, resenha e pode ter certeza que a dica foi anotada.

    ResponderExcluir
  5. Olá, a leitura parece ser muito interessante, com uma proposta forte e chamativa, acredito que esse filho deve carregar uma carga emocional enorme devido a todo histórico do pai, fiquei bem curiosa para ler!

    ResponderExcluir
  6. Oi, eu já li esse livro e também gostei muito dele, o plot me surpreendeu bastante. Curti bastante a escrita da autora.

    ResponderExcluir